Tesla | Sistema de refrigeração das baterias está sob investigação nos EUA

Por Felipe Ribeiro | 03 de Julho de 2020 às 21h15
Rich Pedroncelli / Associated Press
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

A Tesla passa por uma investigação ferrenha em seus sistemas de refrigeração de baterias. De acordo com o Los Angeles Times, o National Highway Traffic Safety Administration (ou Administração Nacional de Segurança no Trânsito de Rodovias) tem informações sobre um defeito que geraria vazamentos no dispositivo o que, claro, compromete não apenas o funcionamento dos automóveis elétricos, mas também a segurança dos passageiros.

O modelo em questão seria o Model S, um sedan premium da montadora de Elon Musk. Segundo Business Insider, a Tesla teria instalado esses sistemas de refrigeração mesmo sabendo destes defeitos de vazamento. O NHTSA disse ao LA Times em um comunicado que "está ciente dos relatórios sobre esse assunto e tomará medidas, se apropriado, com base nos fatos e dados". Ele também observou que os fabricantes de automóveis são obrigados a informar a NHTSA dentro de cinco dias após estar ciente de um defeito relacionado à segurança em um veículo. Então eles deveriam emitir um recall.

Em 2012, a Tesla estava tentando consertar o sistema de refrigeração enquanto vender cada vez mais Model S aos clientes o mais rápido possível. Dois testes diferentes efetuados por mecânicos de fora da montadora revelaram que o alumínio usado ao redor da conexão final do sistema era fraco e que pequenos furos se formariam onde as partes macho e fêmea da conexão final deveriam ser soldadas juntas.

Model S pode ter baterias defeituosas desde 2012 (Imagem: Divulgação/Tesla)

A Tesla continuou a encontrar bobinas com vazamento em várias etapas da produção até o final de 2012, de acordo com documentos obtidos ​​pelo Business Insider. Alguns vazamentos foram encontrados com atraso na linha de produção para serem descritos como um "problema crítico de qualidade" ou vazamento de líquido na bateria, de acordo com e-mails internos enviados em outubro de 2012 e que foram direcionados aos executivos da montadora.

A Tesla permanece em silêncio enquanto as investigações seguem.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.