Tesla supera estimativas de entregas de veículos no segundo trimestre

Por Redação | 02 de Julho de 2020 às 14h40
Electrive
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

A Tesla divulgou nesta quinta-feira (2) que superou as estimativas de Wall Street de entregas de veículos no segundo trimestre, indo contra a tendência de queda nas vendas devido às paralisações causadas pelo Coronavírus. A companhia entregou mais de 90 mil veículos durante o trimestre, superando a estimativa que girava em torno de 74 mil carros.

A única fábrica norte-americana da Tesla na Califórnia foi fechada por cerca de seis semanas no trimestre, atendendo às ordens locais para conter a propagação do COVID-19. Enquanto as entregas de veículos aumentaram 2,5% trimestralmente, a produção caiu quase 20%.

“Embora nossa fábrica principal em Fremont tenha sido fechada durante grande parte do trimestre, aumentamos a produção com sucesso de volta aos níveis anteriores”, disse a montadora em comunicado.

Os números surpreendentes são divulgados um dia depois que a Tesla se tornou a montadora com maior valor de mercado, superando a Toyota Motors. Além disso, outras grandes montadoras reportaram queda nas vendas mensais ou trimestrais devido, em grande parte, a fraca demanda.

Polêmica

O fechamento da fábrica da Tesla na Califórnia (EUA) gerou polêmicas. Quando a planta reabriu em meados de maio, o CEO, Elon Musk, tranquilizou os trabalhadores dizendo que não precisariam ir à fábrica se "se sentissem desconfortáveis". No entanto, apesar do comunicado, a companhia demitiu pelo menos cinco funcionários por ficarem em casa, de acordo com o The Washington Post. Três destes colaboradores disseram ao jornal que foram demitidos na semana passada.

Musk enviou um email aos funcionários naquela semana com o objetivo de atenuar as preocupações com o vírus. "Estarei na linha ajudando pessoalmente sempre que puder", escreveu Musk. "Mas, se você se sentir desconfortável ao voltar ao trabalho neste momento, não se sinta obrigado a fazê-lo", dizia o memorando.

No entanto, um funcionário disse ao Washington Post que foi demitido depois de optar por ficar em casa porque seu filho de um ano tem problemas respiratórios. "A palavra [de Musk] não significa nada para seus funcionários", disse. "Ele [Musk] diz uma coisa agora e 10 segundos depois vira as costas para seus funcionários", comentou.

Desde então, os casos de COVID-19 têm aumentado constantemente em toda a Califórnia, inclusive no Condado de Alameda. O local agora tem cerca de 6 mil casos confirmados, contra cerca de 2,5 mil em meados de maio. As autoridades de saúde do condado disseram em comunicado na segunda-feira (29) que estavam "pausando temporariamente os planos de reabertura", mas a fábrica de Musk foi autorizada a permanecer aberta.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.