Musk promete: Tesla terá nível máximo de direção autônoma até o fim do ano

Musk promete: Tesla terá nível máximo de direção autônoma até o fim do ano

Por Felipe Ribeiro | 28 de Janeiro de 2021 às 14h45
Reuters/Joe Skipper

Os automóveis da Tesla estão bem situados quando falamos em recursos autônomos de direção, hoje atuando com um pacote que está em nível 3 de 5. Mas, segundo Elon Musk, logo essa realidade deve melhorar e chegar ao padrão máximo. De acordo com o CEO da empresa, ao final de 2021, os carros da montadora poderão abrigar sistemas de nível 5. Como? Ele explica.

Tecnicamente, o método utilizado para chegar tão rápido ao nível 5 está na transferência da rede neural de Tesla para usar a filmagem da câmera com visão surround e, em seguida, automatizar o processamento dessa filmagem. A empresa disse que está trabalhando em um supercomputador chamado Dojo, pensado para atuar nesse sistema.

Mas, caso a demanda seja muito grande, Musk está preparado. Em reunião com funcionários para falar dos resultados financeiros do último trimestre, ele chegou a dizer que está disposto a licenciar as tecnologias dos carros da Tesla para outras empresas desenvolverem, como o Full Self-Driving (FSD), em que o carro faz tudo por você, o Autopilot, que executa certas funções no trânsigo e o Supercharging, o modo de supercarregamento dos carros. O CEO mencionou, inclusive, que já tem acordos nesse sentido.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Tesla Supercharger, na Europa/ Imagem: Teslarati

Tudo bem, mas... e os clientes antigos?

Hoje os carros da Tesla só podem ter esses sistemas de segurança semi-autônomos se você pagar por eles, como opcionais. Afinal, não é todo mundo que gosta desse tipo de tecnologia. Esses pacotes custam, em média, US$ 7 mil e são atualizados constantemente, mas, segundo Musk, com a chegada ao nível 5, os consumidores não poderão simplesmente atualiza-los, ou seja, terão que pagar novamente e até mais dinheiro.

A questão é que hoje, em fase beta, o FSD não está completamente seguro e, mesmo que Musk afirme que, em 2021, ele estará 100% mais eficiente que qualquer motorista humano, não sabemos se as pessoas irão querer pagar uma bela grana por algo que não é tão garantido. É esperar para ver.

Fonte: Roadshow

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.