Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

4 lugares onde você pode realizar o sonho de pilotar um carro de Fórmula 1

Por| Editado por Jones Oliveira | 22 de Março de 2022 às 16h30

Link copiado!

Divulgação/Dubai Autodrome
Divulgação/Dubai Autodrome

Que fã da velocidade nunca sonhou em estar dentro de um cockpit de um carro da Fórmula 1? Com o início de mais uma temporada de corridas, os olhares se voltam aos 20 pilotos da maior categoria do automobilismo; enquanto isso, em quatro países e alguns dos circuitos mais clássicos, que inclusive fazem parte da competição, é permitido que (quase) qualquer mortal possa pilotar, de forma controlada, máquinas clássicas da modalidade.

Claro, é preciso saber dirigir e todas as experiências incluem aulas de direção e como lidar com um veículo tão arisco como um Fórmula 1. Na maioria das opções, três espalhadas pela Europa e uma em Dubai, estão disponíveis carros que realmente competiram nas pistas reais, em versões um pouco menos potentes e mais fáceis de dirigir.

Confira as opções e os valores para pilotar um carro de Fórmula 1.

Continua após a publicidade

4. Pistas clássicas da Europa

A Europa é a sede alguns dos circuitos mais consagrados do automobilismo. E é no Velho Continente que a Puresport Racing School, uma escola italiana de pilotagem, entrega uma experiência em um monoposto legítimo para quem puder, em datas que seguem o calendário de track days em autódromos da Bélgica, Alemanha, Itália e mais de uma dezena de outros.

As opções de veículos vão desde supercarros de alta velocidade até modelos pilotados por atletas consagrados. As experiências custam a partir de US$ 4 mil (cerca de R$ 19 mil em conversão direta) e, no pacote mais completo, inclui 10 voltas em um Fórmula 3, para aclimatação, antes de o visitante assumir o cockpit do Arrows A18 de Damon Hill, da temporada 1996 da Fórmula 1.

O carro, originalmente com motor Yamaha V-10 de 700 cavalos, tem agora uma unidade Cosworth V-8 de 500cv. Já entre as opções de circuitos estão clássicos absolutos como Ímola e Monza, na Itália, Hockenheimring, na Alemanha, e Spa-Francorchamps, na Bélgica.

As datas são variáveis e podem ser consultadas no site oficial da Puresport Racing School.

3. França

Continua após a publicidade

Os franceses fizeram parte da história da Fórmula 1 desde sua gênese, com o Grande Prêmio da França tendo mais de 100 anos de história antes de uma interrupção, em 2008. 10 anos depois, o país voltou a receber a modalidade no Circuito Paul Ricard, onde também reside a oportunidade de dirigir uma Williams, carro de uma das escuderias mais consagradas da história.

O monoposto FW33 foi pilotado na temporada de 2011 pelo brasileiro Rubens Barrichello e pelo venezuelano Pastor Maldonado. Ele é parte do chamado Pacote Ouro da escola de pilotagem LRS Formula, gerenciada pelo campeão da Fórmula 3 Laurent Redon, e porta motor com 750 cavalos de potência, um pouco abaixo dos 830cv da temporada da modalidade há uma década. A experiência custa US$ 6.500, aproximadamente R$ 32,1 mil.

Além de Paul Ricard, a empresa também organiza track days em outros circuitos na França, além da Espanha e Portugal. A lista de carros também inclui um Fórmula Renault que já foi do campeão mundial Kimi Räikkönen e modelos da Benetton, Prost e Jaguar de diferentes categorias de monopostos.

2. Reino Unido

Continua após a publicidade

O lugar que já foi casa da Força Aérea Real, hoje também pode ser casa dos amantes da velocidade. O Bovingdon Airfield, em Hertsofrdshire, é sede de uma pista de corrida onde a empresa TrackDays permite o uso de um Jordan EJ12, pilotado pelo japonês Takuma Sato na temporada de 2002 da Fórmula 1.

Por £ 3.750, aproximadamente R$ 24,4 mil, o visitante tem acesso a um passeio de cinco horas de duração que envolve aulas de direção de monopostos e 14 voltas preparatórias pelo circuito em um supercarro, com outras 20 em um F1000. Depois, claro, vem o prato principal, com a pilotagem de 600 cavalos de potência ao longo de 10 voltas, com uma taxa extra caso o cliente deseje adicionar outras 20.

A empresa também oferece outras experiências de pilotagem em quase 20 localidades do Reino Unido. As opções de veículos incluem supercarros de marcas como Nissan, Ferrari e McLaren, além de opções com carros clássicos do cinema, com foco na velocidade ou nas manobras radicais com pilotos profissionais.

Continua após a publicidade

1. Dubai

A etapa dos Emirados Árabes Unidos acontece na capital do país, Abu Dhabi, e costuma fechar a temporada anual da Fórmula 1. Na cidade próxima, porém, também tem velocidade, autódromo e experiências para fãs endinheirados, que podem desembolsar a partir de US$ 2,7 mil (aproximadamente R$ 13,3 mil em conversão direta) pela chance de dar algumas voltas em um carro clássico da categoria.

O “cardápio” inclui opções como o Jaguar R1, pilotado pelos britânicos Johnny Herbert e Eddie Irvine, além do brasileiro Luciano Burti, em 2000; ou o Arrows A23, de 2002. Naquele ano, o carro pilotado pelo nosso conterrâneo Enrique Bernoldi e por Heinz-Harald Frentzen, da Alemanha, sofreu com graves problemas técnicos, deixando de terminar 10 das 12 corridas em que participou, abandonando a temporada antes do fim em meio a problemas legais e financeiros.

Continua após a publicidade

O sonho, porém, segue vivo no Dubai Autodrome, uma pista de 2,4 quilômetros onde os visitantes podem realizar um mínimo de quatro voltas usando os monopostos que têm 550 cavalos de potência cada um. Outros carros também estão disponíveis nos track days do circuito, como modelos da BMW, Ferrari e Radical.

Fonte: Robb Report