Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

General Motors anuncia plano para fazer carros elétricos no Brasil

Por| Editado por Jones Oliveira | 20 de Abril de 2023 às 17h04

Link copiado!

Divulgação/ General Motors
Divulgação/ General Motors

A General Motors revelou um plano para fazer carros elétricos no Brasil. Esse é o desejo de Santiago Chamorro, presidente da GM para a América do Sul, que justifica essa ideia com base em números e na estrutura apresentada pela montadora no país.

Em entrevista ao pessoal do Auto Esporte, Chamorro revela que até 2030 o Brasil deve receber a produção de carros elétricos, que serão feitos com base na plataforma Ultium, que o Canaltech viu in loco em 2022. Por meio de comunicado, porém, a empresa já anunciou um processo colaborativo para desenvolver os vindouros modelos zero emissão que serão lançados em breve.

Chamorro justifica que há demanda para carros elétricos em nosso mercado, mas também explica que o Brasil é um local abundante para componentes necessários para a produção, por exemplo, de baterias.

Continua após a publicidade
"Nosso plano para a Chevrolet no Brasil é oferecer a mais abrangente linha de EVs do mercado, que irá complementar o atual portfólio da marca na região, que tem potencial de se tornar um polo para produção e exportação de tecnologias e de veículos elétricos, considerando as condições adequadas que temos aqui, como matéria-prima para produção de baterias, engenharia qualificada, parque industrial bem desenvolvido e grande mercado consumidor em potencial. Outra parte importante desta transição até um futuro zero emissão é tornar cada vez mais sustentáveis e eficientes nossos veículos a combustão", disse Chamorro.

Atualmente, a empresa trabalha somente com o Chevrolet Bolt EV em nosso mercado, mas já confirmou o Bolt EUV, SUV compacto que já conhecemos nos EUA, e outros dois modelos: Blazer EV e Equinox EV, que chegam ao país a partir de 2024.

Em 2019, a GM havia lançado um plano de investimentos em carros elétricos na América do Sul na casa dos R$ 10 bilhões, em um ciclo que deve se encerrar em breve. Segundo Chamorro, uma nova rodada de aportes financeiros deve acontecer para a região.

Continua após a publicidade