5 motivos para NÃO comprar a Fiat Toro 2022

5 motivos para NÃO comprar a Fiat Toro 2022

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 19 de Junho de 2022 às 09h30
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Uma das picapes mais desejadas do Brasil, a Fiat Toro realmente ficou melhor após a grande atualização de meia-vida feita em 2021. O carro ficou mais equipado, ágil e bonito, mas segue com alguns probleminhas que podem afastar o consumidor dele, sobretudo levando em conta o preço de algumas versões.

Pensando justamente nesses pontos que podem melhorar, o Canaltech listou 5 motivos que podem fazer você não comprar uma Fiat Toro 2022.

5. Espaço interno

A Fiat Toro é considerada uma picape de porte intermediário, ou seja, fica entre modelos como Fiat Strada e Nissan Frontier, por exemplo. Sua grande virtude em termos de conforto é o ajuste de suspensão e a sensação de SUV, mas o espaço interno pode ser um problema.

Mesmo com quase 3 metros de entre-eixos, a picape monobloco não esbanja conforto e pode fazer com que grandes viagens sejam cansativas para quem vai na fileira de trás. O ideal, no caso da Toro, é que uma família com casal e duas crianças faça uso. Adultos com mais de 1,80m terão dificuldades.

O conforto de SUV é mais no rodar do que no espaço interno da Toro (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

4. Acabamento

A lista dos motivos para não comprar a Toro ou qualquer outro carro avaliado pelo Canaltech não precisa ser necessariamente um defeito do produto, mas sim algo que chama a atenção e pode afastar compradores mais exigentes.

O acabamento da Fiat Toro está longe de ser ruim, haja vista que até melhorou com relação ao modelo anterior, mas, para um carro que passa dos R$ 160 mil na versão turboflex e R$ 200 mil na turbodiesel, o excesso de plástico duro pode incomodar.

A cabine da Fiat Toro agrada, mas poderia receber materiais com cara mais "premium" (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

3. Preço

Os carros estão caros no Brasil, é verdade, mas em alguns momentos precisamos analisar com frieza antes de gastar nosso rico dinheirinho na compra de um produto desse nível. A Toro é um carro excelente, mas o preço de algumas versões, sobretudo as com motor diesel, já encosta em rivais de porte maior.

Por exemplo: a Fiat Toro Volcano 4x4 Turboflex parte de R$ 211 mil, sem opcionais. Com R$ 20 mil a mais, por exemplo, é possível comprar uma Nissan Frontier 2023 na versão S, modelo de entrada da caminhonete japonesa e que já conta com um bom nível de equipamentos, além de ser bem parruda e potente.

Pela diferença de preço, versões a diesel da Toro custam quase o mesmo de picapes médias (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

2. Ausência de alguns equipamentos

Mesmo que bem equipada, a Fiat Toro poderia ter mais alguns recursos que a tornariam ainda mais atraente para seu perfil de cliente. Em nossos testes, sentimos falta, por exemplo, de itens como alerta de ponto cego e o piloto automático adaptativo. Uma câmera 360º para manobras também seria bem-vinda.

Lista de equipamento da Fiat Toro é muito boa, mas preço exigiria a presença de mais alguns recursos (Imagem: Divulgação/Stellantis)

1. Consumo

O novo motor 1.3 turbo de 185cv e 27,5 kgf/m de torque deu outra vida à Fiat Toro no quesito desempenho e prazer em dirigir, mas o consumo segue problemático na versão flex. Em nossos testes, a média somando o circuito cidade/estrada foi de 6,3 km/l, quase a mesma coisa do modelo antigo com o propulsor 1.8.

Para efeito de comparação, a Toro 2.0 turbodiesel de 170cv e 35,7 kgf/m de torque teve médias de 11 km/l com o mesmo tipo de uso. É muita diferença.

Consumo da Fiat Toro não melhorou muito na versão turboflex (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.