Estadunidenses estão cada vez mais inseguros em relação aos carros autônomos

Por Ares Saturno | 22 de Maio de 2018 às 18h35

A população estadunidense tende a ser otimista e receptiva com a maior parte dos avanços tecnológicos. Entretanto, quando o assunto são os carros autônomos, cada vez mais os cidadãos dos EUA estão desconfiados: ao final de 2017, 63% deles afirmavam não confiarem nos veículos, e agora esse percentual está ainda maior, com 73% dos cidadãos estadunidenses, que contaram à Associação Automobilística Americana (AAA) que têm medo de carros autônomos.

A geração conhecida como "baby boomer", com nascidos entes os anos 1950 e 1960, tem os mais temerosos: 71% deles afirmaram que não utilizariam o serviço. A geração X, composta por quem nasceu entre 1961 e 1981, é levemente mais aberta à tecnologia, com 68% de reprovação dos carros que se guiam sem intervenção humana. Os millenials, nascidos após 1980 e também conhecidos como geração Y, apresentaram o maior declínio de confiança em carros autônomos, com 49% de desconfiados em 2017 e 64% em abril de 2018.

E o medo dos norte-americanos não se restringe a ser passageiro dentro de um carro sem motorista. 63% deles afirmaram que também se sentem inseguros como pedestres ao saber que carros autônomos circulam nas ruas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em entrevista ao Gizmodo, o diretor de Engenharia Automotiva e Relações da Indústria da AAA, Greg Bannon, disse: “Apesar de seu potencial para tornar nossas estradas mais seguras no longo prazo, os consumidores têm grandes expectativas de segurança. Nossos resultados mostram que qualquer incidente envolvendo um veículo autônomo está propenso a mexer com a confiança do consumidor, o que é um componente crítico para a aceitação ampla dos veículos autônomos.”

Acidentes automobilísticos

A insegurança dos estadunidenses parece estar relacionada a eventos como o carro da Uber que atropelou e matou uma mulher de 44 anos em março. A Tesla também recebeu diversas críticas ao seu sistema de carros que se guiam sozinhos, após acidentes de trânsito.

A diretora de assuntos federais da AAA, Megan Foster, disse em um comunicado que “enquanto veículos autônomos são testados, sempre existe a chance de que eles vão falhar ou encontrar uma situação que desafia mesmo o mais avançado dos sistemas". Ela segue dizendo que "para aliviar os medos, é preciso ter salvaguardas para proteger os ocupantes dos veículos e os motoristas, ciclistas e pedestres com quem eles compartilham a estrada.”

Desastres automobilísticos são frequentes e não há razões para pensar que a implementação do trânsito autônomo não vá incluir um ou outro acidente. Entretanto, o número de ocorrências envolvendo os carros autônomos ainda é bastante inferior aos número de acidentes causados por imprudência humana ao voltante, ainda que a insegurança dos cidadãos não leve isso em consideração.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.