As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023

As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023

Por Kaique Lima | Editado por Claudio Yuge | 04 de Agosto de 2022 às 21h40
Davide Guida

Conhecimento em linguagens de programação úteis e confiáveis é uma exigência dentro do mercado de desenvolvimento, a fim de possibilitar a codificação de aplicações seguras, de fácil usabilidade e escaláveis. Por conta disso, especialistas em Python, JavaScript e HTML sempre são bastante demandados pelas empresas.

Atualmente, existem mais de 700 linguagens de programação disponíveis, portanto, um profissional que tenha o interesse em ingressar na área de desenvolvimento pode ter dificuldade no momento de filtrar quais codificações aprender. Por isso, separamos as 10 linguagens de programação que estão em alta para quem quer mergulhar neste mundo.

  1. Python: sem sombra de dúvida, Python é a linguagem de programação mais, digamos, quente, do mercado. Por ser uma codificação de aprendizagem relativamente fácil e com sintaxe simples, é recomendada até mesmo para iniciantes, profissionais de outras áreas e para quem quer programar apenas por lazer.

    Apesar da pouca complexidade em matéria de aprendizado, o Python é uma linguagem bastante completa, já que possui uma grande biblioteca padrão e kits de ferramentas que podem ser integrados a outras linguagens populares, como C e C++. Por isso, pode ser usada para desde aplicativos comuns, até ambientes de machine learning.

  2. JavaScript: esta linguagem é bastante usada para a construção de sites interativos e, sozinha, pode permitir que um programador iniciante consiga criar sites do zero. Seus maiores casos de uso são páginas web relativamente complexas e aplicativos para smartphones.

  3. Ada: esta linguagem de uso geral tem um padrão internacional que permite seu uso para aplicações simples, como processamento de folhas de pagamento, até controle de tráfego aéreo e de mísseis balísticos. Ada é uma linguagem de última geração, muito utilizada em software crítico, como sistemas incorporados em tempo real e aplicativos corporativos.

  4. Haskell: estática e puramente funcional, Haskell é uma linguagem que possui type interference e lazy evaluation. Ela é projetada para ensino, pesquisa e aplicações industriais. Esta linguagem é pioneira em uma série de recursos, como type class, que permitem a sobrecarga do operador sem perder em segurança.

  5. HTML: não é nenhum exagero dizer que o HTML é um curinga da programação. Esta linguagem permite a descrição de páginas web com sintaxe de texto comum. Ou seja, o HTML é a linguagem responsável por formatar a aparência das informações em uma página web, algo importantíssimo para a usabilidade de um site.

  6. CSS: em geral, o CSS é usado em conjunto com o HTML no controle da aparência de um site. Porém, enquanto o HTML é responsável pelo texto, o CSS fica com cor, posição e tamanhos dos elementos da página. Por ter sintaxe simples, é uma das linguagens ideais para quem está começando.

  7. Go (ou Golang): nós já falamos por aqui porque a linguagem de código aberto do Google é o futuro do desenvolvimento. Mas nunca é demais falar que a robustez, velocidade e confiabilidade da Go a tornam perfeita para a construção de aplicativos pesados e com necessidade de interconexão.

  8. Swift: desenvolvida pela Apple lá na época do iPhone 6, Swift tem como diferencial o fato de ser bastante performática e ideal para a criação de aplicativos para iOS e dispositivos baseados nesta arquitetura. Suas estruturas de dados e algoritmos ajudam a construir aplicações mais complexas e com propósitos especiais.

  9. Kotlin: esta linguagem de código aberto suporta com facilidade as principais plataformas móveis do mercado, Android e iOS. Sua natureza “à prova de falhas” e sua facilidade de leitura fazem com que a escrita do código seja mais rápida e programar nesta plataforma seja algo mais divertido do que trabalhoso.

  10. PHP: usada em literalmente bilhões de sites, o PHP é uma linguagem antiga e bastante popular. A linguagem de script utiliza uma estrutura de dados Array, além de oferecer outras estruturas por meio da extensão básica Standard PHP Library (SPL). Seus frameworks mais populares são CodeIgniter, Laravel e Sumfony. Um conselho: comece por eles.

Fonte: Analytics Insight

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.