Erro em software fez avião decolar com mais peso que o permitido

Erro em software fez avião decolar com mais peso que o permitido

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 12 de Abril de 2021 às 09h41
Divulgação/ Ian Abbott/ Flickr/ Photo Pin

Um acontecimento no Reino Unido deixou as autoridades preocupadas, mesmo vindo à tona quase um ano depois. Um voo da companhia anglo-americana Tui, que saiu da Inglaterra com destino à Espanha, teve seu peso máximo de decolagem ultrapassado em quase uma tonelada métrica. Isso aconteceu porque o software que mede o peso que os passageiros agregam à aeronave falhou, contabilizando mulheres, que são classificadas com peso médio de 68kgs, como crianças, que pesam, em média, 38kgs. 

Por mais seguros e potentes que os aviões sejam, eles precisam seguir recomendações específicas para um voo tranquilo e sem imprevistos. Uma dessas recomendações é o peso máximo de decolagem, medido em tonelada métrica e que é aferido por meio de um software que simula, por meio dos passageiros confirmados, qual o peso que eles somam à aeronave. 

Essa falha marcou o termo "miss" (senhora, em inglês) como se fossem crianças, sendo que, para as mulheres, a sigla correta no sistema era "Ms", o que causou toda a confusão. De acordo com o Departamento de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido (AAIB), mesmo com essa discrepância de mais de uma tonelada, o comandante do voo disse que o empuxo sentido pelo avião foi ligeiramente menor do que o normal. Entretanto, esse processo foi considerado gravíssimo pela entidade, que já abriu investigações. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

De acordo com a Tui, o tempo sem atividade por conta do lockdown severo no Reino Unido fez com que os sistemas fossem atualizados de maneira incorreta. Segundo as autoridades, essa falha ainda teria ocorrido com outro voo no mesmo dia, mais precisamente em 21 de julho de 2020. 

Em comunicado, a empresa afirmou que "a saúde e a segurança dos nossos clientes e tripulantes são sempre a nossa principal preocupação. Após esse incidente isolado, corrigimos uma falha identificada em nosso sistema de TI. Conforme declarado no relatório, a operação segura do voo não foi comprometida".

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.