Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Por que os EUA trituraram caças F-14 aposentados?

Por| Editado por Jones Oliveira | 13 de Junho de 2024 às 07h00

Link copiado!

Chris Putnam/Divulgação/USAF
Chris Putnam/Divulgação/USAF

Os caças F-14, também chamados de Tomcat, ficaram mundialmente conhecidos não apenas por suas façanhas a serviço das Forças Armadas dos Estados Unidos. Os aviões de combate também ganharam fãs depois de protagonizarem cenas de ação no filme Top Gun, em 1986.

A trama hollywoodiana imortalizou os caças F-14 pilotados por Maverick, papel interpretado por Tom Cruise. Na vida real, porém, o destino dos jatos não foi nada parecido com o do longa-metragem que rendeu bilhões de dólares nas bilheterias mundiais.

Aposentados da frota da Força Aérea e da Marinha dos EUA desde 2006, quando surgiram novas gerações de caças, com aviões mais modernos e mais rápidos, os F-14 tiveram um final inesperado: foram triturados por ordem do governo dos EUA.

Continua após a publicidade

A razão pela qual os F-14 foram triturados, porém, nada tem a ver com o fato de eles terem se tornado ultrapassados para o serviço. Salvo as unidades que foram preservadas para exposições, centenas de caças foram transformados em sucata por questões de segurança. Não entendeu? O Canaltech explica.

Por que os caças F-14 foram triturados pelos EUA?

Em janeiro de 2007, a agência de notícias Associated Press (AP) descobriu que o Irã (país que já foi aliado dos Estados Unidos, mas depois se tornou inimigo) mantinha uma frota ativa de caças F-14 e estava procurando por peças para consertar suas unidades do Tomcat.

O Pentágono tomou ciência da situação e contratou um especialista para destruir os jatos. Em poucos segundos, os caças de US$ 38 milhões viraram sucata. Tim Shocklee, fundador e vice-presidente executivo da TRI-Rinse, em St. Louis, explicou o que levou o governo dos EUA a pagar US$ 900 mil pela destruição dos caças.

“Havia coisas chegando aos bandidos, podemos dizer assim, e uma das maneiras de garantir que ninguém jamais utilizará um F-14 é cortá-lo em pequenos pedaços de 60 por 60 centímetros”.

A partir dessa decisão de triturar os F-14 remanescentes, os Estados Unidos conseguiram controlar o destino das peças dos caças, já que as unidades expostas em museus não são operacionais e não possuem peças capazes de colocar os aviões no ar. Além disso, estão sempre sob forte vigilância, o que impede qualquer tentativa de furto e envio posterior aos “inimigos”.

Continua após a publicidade

Como eram os caças F-14 de Top Gun?

Os caças F-14 que fizeram sucesso no filme Top Gun e, em 2007, foram triturados pelo governo dos Estados Unidos para que peças e demais partes não fossem parar nas mãos do Irã, eram “rápidos e mortais”.

Os jatos foram fabricados pela Grumman entre 1969 e 1991. Cada aeronave possuía 19,1 metros de comprimento, 4,88 metros de altura e tinha envergadura que variava de 11,65 metros (asa fechada) a 19,55 metros (asa aberta).

O peso máximo de decolagem dos caças F-14 era de 33,7 toneladas, a velocidade máxima chegava a 2.500 km/h e a autonomia chegava a 3.220 quilômetros sem precisar abastecer. Os jatos voavam a uma altura máxima de 17.000 metros do solo e eram extremamente precisos em seus ataques.

Continua após a publicidade

O último caça F-14 a se aposentar encerrou seus serviços no fim de 2006, com 4.958 horas de voo registradas e 1.188 decolagens a partir dos portentosos porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos.