Embraer volta a lucrar depois de três anos; veja os números

Embraer volta a lucrar depois de três anos; veja os números

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 13 de Agosto de 2021 às 15h50

A Embraer voltou a crescer e fechou o segundo trimestre de 2021 com lucro líquido de R$ 212,8 milhões. O resultado positivo é o primeiro nas medições trimestrais desde 2018 e foi impulsionado pela ótima venda de aeronaves comerciais e executivas, que somaram 34 unidades ao todo. Além disso, a receita líquida chegou a marcas bilionárias, com R$ 5,9 bilhões no período, crescimento de 107% com relação ao ano passado.

Em comunicado oficial, a Embraer detalhou como foi seu desempenho financeiro no trimestre e explicou como obteve seus melhores números em três anos. A fabricante brasileira fechou a venda de 14 aviões comerciais da linha E-Jet e mais 20 unidades do seu portfólio executivo (Phenom, Legacy e Lineage), o melhor desempenho do ano, já que, no trimestre passado, foram 9 jatos comerciais e 13 particulares.

Já entre os pedidos firmados (backlog), a empresa também segue bem e registrou ótimos números. Segundo relatório, foram R$ 15,9 bilhões de encomendas, que se dividem não apenas nas aeronaves, mas também no eVTOL, o carro voador elétrico da companhia que está em desenvolvimento por meio de sua subsidiária, a Eve. Inclusive, recentemente ela fechou negócios com empresas dos Estados Unidos e também do Brasil.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O Legacy é um dos aviões mais icônicos da Embraer (Imagem: Divulgação/Embraer)

Receita por segmento

Segundo a Embraer, o segmento de aviação comercial reportou receitas de R$ 2,03 bilhões, mais que o triplo em relação ao ano anterior devido a entregas significativamente maiores no segundo trimestre de 2021. A receita da divisão executiva, por sua vez, foi de R$ 1,38 bilhão, 74% maior do em 2020, impulsionada por mais entregas nas categorias de jatos leves e grandes.

O segmento de defesa e segurança reportou receitas de R$ 913 milhões, dobrando em relação ao ano anterior devido a combinação de um melhor avanço dos contratos. O motivo, segundo a fabricante, foi a pandemia da COVID-19, que limitou as negociações em 2020. A receita do segmento de Serviços & Suporte cresceu 52% no comparativo em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 1,57 bilhão, com crescimento nos serviços comerciais, executivos e de defesa.

Fonte: Embraer

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.