Como escolher um robô aspirador

Como escolher um robô aspirador

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 31 de Janeiro de 2022 às 16h52
Rafael Damini/Canaltech

Robôs aspiradores são bons aliados para manter a limpeza da casa durante a correria do dia a dia. Só que nem todos funcionam da mesma forma, e alguns entregam recursos que outros não possuem. Tem ainda uma imensa variedade de preços envolvida na escolha de um robô aspirador e, por tudo isso, o Canaltech resolveu ajudar você a entender como escolher um para sua casa.

Usabilidade

É sempre bom salientar que, apesar de robôs aspiradores serem parecidos, eles podem entregar muitas funções diferentes entre si. Existem modelos disponíveis no mercado que são mais básicos e fazem, somente, a função da aspiração da sujeira.

Normalmente, esses aparelhos são compostos da escova giratória e do reservatório de impurezas, possibilitando ao usuário realizar o descarte das partículas após a finalização do ciclo.

Mas, quando falamos de modelos mais robustos, podemos encontrar robôs que são verdadeiras máquinas de limpeza. Com mapeamento total da casa, reservatório próprio para água com pano acoplado ou, até mesmo, uma torre de esvaziamento automático do coletor de sujeira comprovam o que eu digo.

Tipos de piso

Ao comprar esse tipo de produto, é necessário que alguns pontos sejam percebidos. Algumas versões se dão melhor com piso frio, outras com carpete, algumas também feitas especialmente para quem tem bichinhos de estimação em casa ou prefere que a higienização seja finalizada com o pano úmido ao término do ciclo.

O 11S, da Eufy, aspira e passa pano úmido (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Outra parte importante para se prestar atenção é em qual tipo de superfície o produto será usado. Existem robôs aspiradores que não lidam muito bem com pisos escuros e seus sensores acabam sendo prejudicados durante a limpeza. E acredite, isso pode se tornar um problema bem maior no futuro.

Ter ou não degraus e desníveis no local em que ele vai limpar também é outro ponto a ser observado. A maioria dos robôs aspiradores contam com sensores antiqueda que, a depender da altura (mesmo que mínima), não conseguem transpassar de um cômodo ao outro, precisando, naturalmente, da intervenção humana para isso.

Dispositivos que não são preparados para esse tipo de local acabam não identificando barreiras como degraus ou desníveis, e podem se “acidentar” com muita facilidade durante o processo. Logo, vale prestar atenção nessa parte para não ter surpresas desagradáveis.

Logo, se sua casa tem muitos desníveis e degraus, provavelmente um robô aspirador não é muito adequado para seu perfil. Nesse caso, é necessário pensar se ele traria mais problemas que praticidade.

Tipos de Robô Aspirador

Quando falamos de robô aspirador, precisamos considerar os diferentes tipos de modelo disponibilizados no mercado. Nos últimos meses, nossa equipe de analistas testou diversas versões com características únicas entre elas.

Robô aspirador básico

Os robôs mais comuns e fáceis de encontrar são os que varrem e aspiram. Como não fazem mais que o básico, também se destacam por serem mais acessíveis. Praticamente, a diferença de preço se dará pelo tamanho do reservatório e pelo poder de sucção.

Existem robôs aspiradores que, além de varrerem e aspirarem, também passam pano úmido. Alguns mais completos possuem compartimento separado de poeira e água, outros apenas andam pelo ambiente com o pano de forma básica.

Exemplo de robô aspirador básico. Na imagem, o Multilaser HO041 (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

A função de passar pano não é exclusiva de modelos mais caros. Robôs mais acessíveis também podem trazer esse recurso, mas sempre vêm com outro corte para não aumentar o preço, ausência de sensores anti-queda, por exemplo.

Um robô aspirador básico bem interessante que testamos ultimamente foi o Multilaser HO041. Segundo Amanda Abreu, quem o analisou para o Canaltech, o modelo cumpre bem seu propósito considerando o preço, em torno de R$ 350. Limpa bem e possui sensores anti-queda e anti-impacto preciso.

Robô aspirador premium

Na categoria de robôs aspiradores mais premium, temos os modelos que realizam todas as funções de um produto básico, porém de forma bem mais inteligente. Por exemplo, possuem mapeamento de ambiente para melhorar o processo de limpeza, acionamento por aplicativo.

Esse modelo intermediário premium é o Samsung POWERbot-E VR5000RM (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Os gadgets de limpeza mais caros geralmente se destacam por possuírem bases de carregamento, inclusive com um recurso para retornar ao “estacionamento” sempre que estiver com pouca carga ou terminar de limpar.

Nesse setor, vale mencionar o POWERbot-E VR5000RM, um robô da Samsung que tem sistema de limpeza 2 em 1, isto é, que aspira e passa pano de uma só vez. Ele também pode ser controlado pelo app SmartThings, inclusive para escolher sua rota ou visualizar a área de limpeza.

Robô aspirador industrial

Os robôs aspiradores não servem somente para uso doméstico. O setor industrial possui algumas versões de aspiradores de pó nesse formato que fazem uma limpeza relativamente inteligente e bem mais robusta.

Robôs aspiradores industrias geralmente são mais robustos (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Eles se destacam principalmente pela capacidade de limpeza, já que tem potência e compartimento de sobra para aspirar por longas horas. A bateria desses modelos também é bem interessante, pois geralmente são projetados para cobrir amplos espaços.

Um robô aspirador industrial que testei recentemente foi o Makita DRC200, que oferece alto poder de sucção, além de um coletor de pó robusto e uma autonomia de bateria suficiente para limpar uma área de 500 m².

Preço

São muitos tipos de robôs aspiradores disponíveis no mercado e, como esperado, muitos preços diferentes praticados entre eles.

O valor é um tópico muito importante quando falamos desse tipo de acessório, já que, além de escolher o modelo, é preciso se preocupar com as peças de manutenção a longo prazo.

Opções como o Philco PAS08C acabam decepcionando pela usabilidade entregue (Imagem: Ivo/Canaltech)

Em geral, os robôs mais simples costumam entregar uma única função e são indicados para quem não é tão exigente nessa parte. A faixa de preço para esses aparelhos fica na casa de R$ 300 a R$ 500.

Já os intermediários e premium, além de disponibilizarem mais funções, têm preços bem variados entre eles. É possível encontrar esses produtos com valores entre R$ 1.000 a R$ 7.000. Essa diferença existe, principalmente, pelos materiais utilizados na construção (quanto mais nobre, mais caro), além da tecnologia embarcada entre eles.

Por fim, temos os robôs aspiradores industrias, que custam mais de R$ 6.000 e são voltados para amplos espaços, poder de sucção e alta capacidade de coleta.

Conclusão

A dica que damos é: veja se os diferenciais de cada modelo são importantes para você. Caso você queira apenas deixar a vassoura de lado, um robô aspirador simples já é o bastante, pois a maioria consegue aspirar e passar pano com qualidade relativamente boa.

Se quiser algo mais completo e cheio de funções, um mais avançado é obviamente a melhor opção. O Roomba i7+, o mais avantajado de todos, custa em torno de R$ 6.500. Também há o POWERbot-E VR5000RM, da Samsung, vendido por cerca de R$ 1.500.

Para uso industrial, o Makita DRC200 é certamente a opção mais interessante. Se você já tiver outros produtos da Makita, será possível aproveitar tanto a bateria quando o carregador deles no robô aspirador. Ah, e o poder de sucção e a autonomia de bateria são grandes diferenciais.

Escolher um dispositivo que seja adequado às suas necessidades, apesar de parecer, não é difícil, principalmente se forem consideradas as questões e pontos ditos mais acima. Existem produtos para todos os gostos e bolsos, e, mesmo os mais baratos, conseguem dar conta do recado.

Enfim, esperamos que o nosso guia de como escolher um robô aspirador te auxilie em suas escolhas futuras. Até a próxima!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.