YouTube testa recurso que ajuda a encontrar trechos importantes de vídeos

YouTube testa recurso que ajuda a encontrar trechos importantes de vídeos

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 11 de Outubro de 2021 às 16h51
Alexander Shatov/Unsplash

O YouTube testa exibir os trechos mais assistidos de um vídeo direto da barra de progresso. O recurso experimental ficou disponível para poucos usuários, já que se trata de uma novidade ainda em avaliação, e auxilia o espectador para entender quaos são os momentos mais importantes do conteúdo.

A adição foi listada como recurso na página tradicional de funções experimentais — não aquela exclusiva para assinantes YouTube Premium, mas a que ressalta implementações liberadas para um grupo seleto (e aleatório) de usuários.

Neste momento, o vídeo toma forma de ondas na barra de progresso, exibido quando o usuário arrasta a bolinha para ir aos demais instantes do conteúdo. Quanto maior a onda, maior o número de vezes em que aquele trecho foi visto e revisto pelos espectadores, o que sugere que há mais importância naquele momento.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Útil para vídeos maiores

Em vídeos curtos (10, 15 ou 20 minutos, por exemplo), a novidade pode não ter tanto valor, mas é na gravação de transmissões ao vivo que duraram horas que ela pode brilhar de verdade. Sem marcações de capítulos ou de trechos importantes destacados nos comentários, bastaria o usuário observar as elevações no gráfico para saber quais são os momentos-chave do vídeo e não perder tempo procurando um momento específico "na unha".

De acordo com o site 9to5Google, a função pode aparecer tanto na versão web quanto na mobile do YouTube. Contudo, já que apenas um grupo pequeno de usuários tem acesso ao recurso, é pouco provável que você tenha acesso a ela por enquanto. Vale, porém, conferir se o app está atualizado na Play Store e na App Store.

Fonte: Google, 9to5Google  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.