WhatsApp entra com recurso contra bloqueio

Por Redação | 03 de Maio de 2016 às 00h05

Em mais uma “novela” protagonizada entre o WhatsApp e a justiça brasileira, a companhia entrou com um recurso no fim da tarde desta segunda-feira (2) contra a decisão do juiz Marcel Montalvão, que ordenou às operadoras que bloqueassem o funcionamento do aplicativo por 72 horas a partir das 14h desta data.

A notícia foi publicada na Folha de S. Paulo, que citou parte do comunicado feito pelo WhatsApp, em que diz: “Depois de cooperar com toda a extensão da nossa capacidade com os tribunais brasileiros, estamos desapontados que um juiz de Sergipe decidiu mais uma vez ordenar o bloqueio do WhatsApp no Brasil”.

O texto segue dizendo que “Essa decisão pune mais de 100 milhões de brasileiros que dependem do nosso serviço para se comunicar, administrar os seus negócios e muito mais, para nos forçar a entregar informações que afirmamos repetidamente que nós não temos”.

Jan Koum, cofundador do WhatsApp, lamentou o ocorrido em seu Facebook, explicando que o comunicador utiliza criptografia para garantir a segurança das informações dos usuários, além de não guardar em seus servidores o conteúdo das conversas realizadas pelo aplicativo. "Quando você envia uma mensagem criptografada, ninguém mais pode lê-la - nem mesmo nós", disse o executivo.

A Anatel se pronunciou a respeito, criticando a decisão do juiz, mas também dizendo que não tem poderes para reverter a situação. O órgão disse que "o WhatsApp deve cumprir as determinações judiciais dentro das condições técnicas que ele tem", mas que "evidentemente o bloqueio não é a solução". Por enquanto, o uso do app segue bloqueado, a menos que a justiça aceite o pedido de desbloqueio feito pela companhia nas próximas 72 horas. Do contrário, seu uso permanecerá proibido neste período.

Fonte: Folha de S. Paulo