WhatsApp começa a testar cashback para quem faz pagamentos

WhatsApp começa a testar cashback para quem faz pagamentos

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Novembro de 2021 às 10h25
Rubens Eishima/Canaltech

As suspeitas se confirmaram e o WhatsApp realmente pretende oferecer cashback para quem realizar pagamentos pelo app. Na Índia, o maior mercado do serviço de bate-papo, o aplicativo começou a testar o recurso de reembolso em dinheiro para transferências via WhatsApp Pay, conforme indicado no final de setembro em uma versão de testes continha um alerta que trazia detalhes sobre o programa de recompensas.

Segundo o site WABetaInfo, o WhatsApp deve devolver valores que variam entre 1 a 51 rúpias indianas (cerca de R$ 0,10 a R$ 3,90) em até cinco transferências para diferentes contatos. Por enquanto, não há valor mínimo para a transação, portanto basta transferir dinheiro para ganhar o bônus, exibido na seção Pagamentos do app.

O app já tem o serviço de devolução de dinheiro por transações efetuadas liberado na Índia (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

A devolução de dinheiro só é válida para as transações realizadas por UPI (Unified Payments Interface), sistema de pagamento instantâneo em tempo real desenvolvido na Índia para facilitar transações interbancárias ponto a ponto, entre pessoa física e comerciante. Na prática, o modelo do UPI é bem parecido com o Pix aqui do Brasil, embora com suporte a transferências via aplicativo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Por ser algo limitado, não há como incluir uma conta na campanha promocional nem usar o benefício caso o telefone seja de fora do território indiano. Sem pronunciamento oficial do Facebook/Meta, é impossível saber se a novidade é apenas para testadores beta do serviço ou se estará liberado para todos na versão estável — no entanto, ser testador é uma excelente maneira de tentar ser agraciado na primeira leva.

Esse aviso surgiu na tela de alguns usuários indianos (Imagem: Reprodução/Business Insider)

Ainda não há previsão de quando nem se o serviço chegará ao Brasil. Possivelmente, a Meta deve aguardar os resultados dos testes para decidir se expande o cashback para outras regiões do planeta.

Identificação pessoal e outros requisitos

Na semana passada, novas linhas de código identificadas no app do mensageiro sugeriam a necessidade de apresentar documentos de identificação para usar o serviço de pagamentos, o que surpreendeu muita gente, afinal o sistema do WhatsApp Pay não solicita nenhuma comprovação individualizada da pessoa. Ainda não se sabe se haverá essa necessidade para receber o cashback.

Aqui no Brasil, o aplicativo usa a plataforma Facebook Pay para validar os cartões de crédito ou débito do usuário antes de concluir as transações, enquanto na Índia só é necessário um número de telefone vinculado à conta bancária. Por lá, aliás, não há nada de novidade nessa prática: Google Pay, PhonePe e Paytm já se valem dessa estratégia para atrair mais gente para a plataforma.

Mesmo com um público gigantesco de usuários na Índia, a população local ainda não aderiu ao serviço como esperado: dados de junho de 2021 revelaram que o WhatsApp processou apenas 470 mil transações, cerca de 0,02% do mercado financeiro digital na Índia. Como o valor retornado é baixo e incerto (não há um percentual sobre o valor da transação, por exemplo), ainda é cedo para saber se esse dinheiro extra terá algum tipo de impacto a ponto de levar mais transações para o WhatsApp.

Fonte: WABetaInfo  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.