Vale a pena assinar o Spotify? Veja catálogo, valores e planos

Vale a pena assinar o Spotify? Veja catálogo, valores e planos

Por Kris Gaiato | Editado por Bruno Salutes | 14 de Novembro de 2021 às 13h00
Alexander Shatov/Unsplash

O Spotify (Android l iOS l Web l Desktop) é um dos serviços de streaming mais populares da atualidade. E, após investir pesado em podcasts, a plataforma registrou um aumento de 21% na sua base de usuários, acumulando 158 milhões de assinantes no primeiro semestre desse ano. Mas será que realmente vale a pena assinar o Spotify?

Para te ajudar a entender se o serviço merece o seu investimento, o Canaltech separou informações sobre o catálogo do Spotify, os planos disponíveis e as plataformas onde o serviço está disponível. Confira a seguir!

Spotify: vale a pena assinar o serviço?

Embora tenha carimbado o mercado de streaming de música com o seu nome, o Spotify ainda precisa competir com fortes concorrentes, como Deezer, Tidal, Youtube Music e Apple Music. Diante de tantas alternativas, alguns usuários podem ficar em dúvida no momento da escolha.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Catálogo com músicas, podcasts e audiobooks

Para começar com o pé direito, vamos ao catálogo do Spotify. Com mais de 50 milhões de músicas, podcasts e audiobooks, o serviço se destaca pela variedade. Além disso, a plataforma não perde tempo e reúne todos os hits do momento.

Se uma música está em alta, ela certamente já chegou ao Spotify — essa talvez seja uma das maiores vantagens do serviço em comparação aos seus concorrentes.

Diferentes necessidades, diferentes planos

O Spotify é compatível com diversos aparelhos (Imagem: Reprodução/Omid Armin/Unsplash)

O Spotify se divide em quatro opções de assinatura que, em sua maioria, possuem os mesmos recursos premium: reprodução sem anúncios, modo offline, playlists personalizadas, músicas com qualidade de 320kbps no formato Ogg Vorbis e outros.

A principal distinção está na quantidade de contas disponíveis. O plano mais básico é o Individual, que custa R$ 19,90 por mês. Nos mesmos moldes, o Spotify oferece o plano Universitário, que custa apenas R$ 9,90. Ambos dão direito a uma única conta.

Há também o Plano Duo que, como o nome sugere, oferece duas contas pelo valor de R$ 24,90. Além dos recursos básicos que estão presentes nas opções individuais, essa versão conta com a função Duo Mix: uma playlist que reúne as músicas favoritas das duas contas. Isso era um diferencial até o lançamento do Spotify Match, que cumpre o mesmo papel nos demais planos.

Por fim, o Spotify oferece o Plano Família com até 6 contas por R$ 34,90. Em comparação às demais opções, essa é que possui mais destaques: a possbilidade de bloquear músicas com conteúdo explícito; acesso ao Spotify Kids, um app voltado para o público infantil; e ao recurso Family Mix, uma “ampliação” do Duo Mix.

Além disso, qualquer um desses planos possui um mês de teste sem custo algum. A título de comparação, os planos individuais dos serviços Tidal, Youtube Music e Apple Music custam R$ 16,90 e da Deezer, R$ 19,90.

Compatibilidade do Spotify

Outro ponto forte do Spotify é a variedade de dispositivos que seus assinantes podem utilizar. Veja a seguir em quais plataformas é possível acessar a plataforma:

  • Aplicativo no iOS 12 ou superior;
  • Aplicativo no Android OS 5.0 ou superior;
  • Programa para Mac OS X 10.11 ou superior;
  • Programa para Windows 7 ou superior;
  • Web player nos navegadores Chrome, Firefox, Edge, Opera e Safari;

A lista ainda inclui Chromecast e Alexa, bem como wearables, Smart TVs, consoles e automóveis. Além disso, para tornar o uso da plataforma mais dinâmico, usuários contam com o Spotify Connect, cuja função é alterar o dispositivo de reprodução em poucos segundos.

Afinal, o Spotify é realmente bom?

Para concluir, o Spotify oferece um serviço de qualidade por um preço acessível. Aliás, quanto o assunto é valor, os custos da plataforma são bem próximos daqueles praticados pelos concorrentes. Com isso em mente, resta avaliar as demais opções e decidir qual combina mais com o seu perfil.

Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.