Uber agora pode exigir selfie com máscara dos passageiros no Brasil

Uber agora pode exigir selfie com máscara dos passageiros no Brasil

Por Ramon de Souza | 01 de Outubro de 2020 às 20h20
Reprodução/why kei (Unsplash)

Em tempos de pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), uma das coisas mais perturbadoras que podemos fazer é nos manter trancafiados dentro de um veículo, com outras pessoas desconhecidas, e sem o uso da máscara. No transporte público, é difícil controlar a correta adoção da proteção facial pela população; os apps de ride sharing, porém, estão tentando implementar o máximo de medidas possível para sanar a situação.

A Uber acaba de anunciar, por exemplo, que finalmente está trazendo para o Brasil o seu recurso de verificação por selfie para garantir que os passageiros estejam usando a máscara. Não será necessário tirar um autorretrato toda vez que for entrar em um carro — o aplicativo só vai pedir sua foto caso o motorista parceiro notifique o sistema de que você não está usando o item de segurança.

Vale lembrar também que o aplicativo já fazia essa verificação rotineiramente com os motoristas, e, de acordo com a própria companhia, desde que tal recurso foi implementado (no mês de maio), foram feitas mais de 28 mil verificações em toda a América Latina e em apenas 0,6% das viagens foram reportadas a falta de uso da máscara por uma das partes envolvidas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Neste momento, a responsabilidade de manter a comunidade segura e saudável deve ser compartilhada por todos”, afirma a diretora-geral da Uber no Brasil, Claudia Woods. “Os especialistas médicos concordam que o uso de máscaras pode diminuir a propagação de COVID-19, e é por isso que passamos a exigir seu uso em todas as viagens no app e que desenvolvemos esta tecnologia de verificação tanto para motoristas quanto para usuários”.

Imagem: Divulgação/Uber

O serviço de carona também implementou outras políticas para proteger os cidadãos durante a pandemia. Viagens canceladas pela falta de máscara de uma das partes não gera impactos (multa ou redução no score) para quem solicitou o cancelamento; ademais, a companhia continuará reembolsando os motoristas até o fim do ano pela compra de álcool em gel e outros suprimentos de esterilização e/ou de proteção pessoal.

Também foram instalados os chamados Centros de Higienização, existentes em dez capitais (Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e nos quais é possível esterilizar seu veículo rapidamente e retirar um kit formado por uma unidade de Lysoform Líquido e três unidades de Lysoform Álcool Gel. Globalmente falando, a Uber definiu um fundo de R$ 50 milhões para ações relacionadas com a pandemia.

Fonte: Uber

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.