Tinder quer ajudar você a ter um pouco mais de paz ao usar o app

Tinder quer ajudar você a ter um pouco mais de paz ao usar o app

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 20 de Maio de 2021 às 15h00
YogasDesign/Unsplash

Há algum tempo que o Tinder investe em recursos para dar mais segurança para seus usuários, o que se intensificou de 2020 para cá em razão do distanciamento social. E isso tem se mostrado extremamente necessário para livrar o aplicativo de criminosos e abusadores.

A novidade de agora é um aviso em tempo real que questiona o usuário antes de ele enviar uma mensagem inapropriada. Com base no aprendizado de máquina, a inteligência artificial do app é capaz de detectar linguagem ofensiva e alertar o usuário e evitar situações desconfortáveis: “Você tem certeza de que quer enviar isso? Pense duas vezes — seu match pode achar essa linguagem desrepeitosa”

A mensagem da oportunidade de repensar se realmente essa linguagem é necessária (Imagem: Divulgação/Tinder)

Quando identifica termos ofensivos, uma janela surge na tela para que a pessoa pare e pense se deseja mesmo escrever aquilo. Na maioria das vezes, quando se está de cabeça quente, é natural as pessoas falarem coisas sem pensar, por isso a ferramenta dá a oportunidade de analisar o comportamento.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Somente nos testes iniciais, a tecnologia foi capaz de reduzir a linguagem prejudicial em mais de 10%. O objetivo é que essa tecnologia evolua cada vez mais com base no feedback dos usuários para identificar com mais precisão os termos desagradáveis em uma conversa.

O Tinder afirma que os membros que viram o pop-up apresentaram menos probabilidade de serem denunciados por comportamento impróprio no mês seguinte. Logo, é possível que o aviso realmente ajude a influenciar positivamente na construção de um ambiente mais saudável.

Outras ferramentas de segurança

No ano passado, o Tinder implementou vários recursos de redução de danos: a integração do "botão de pânico" com o aplicativo de segurança Noonlight e a verificação de perfis. Introduziu também as chamadas de vídeo para permitir que as pessoas consigam se ver antes de alguma aventura "as escuras".

Em março, a rede começou a fazer testes em parceria com a Garbo, uma organização sem fins lucrativos, para permitir a verificação de antecedentes criminais digitando apenas o nome ou número de telefone. Isso ajudaria as pessoas a evitar "barcas furadas" na hora de iniciar algum tipo de relacionamento.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.