TikTok estaria planejando estreia no mercado de delivery de produtos

TikTok estaria planejando estreia no mercado de delivery de produtos

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 16 de Setembro de 2021 às 16h13
amenic181/Envato

Você já imaginou poder comprar comida no TikTok? Na China, isso pode ser possível em breve. A dona da plataforma de vídeos curtos, a gigante ByteDance, teria concluído seus testes com o app de delivery irmão da rede social, o Xindong Waimai, que é integrado à rede social por lá e ficou dois meses em avaliação.

Segundo o site Tech Planet, pelo TikTok, os tradicionais vídeos curtos exibidos na vertical seriam utilizados para apresentar ofertas e encorajar o consumo. O app Xindong Waimai funcionaria com entrega em domicílio (delivery) e também na modalidade de retirada direta no balcão (takeout).

As promoções e os anúncios seriam exibidos na seção de transmissões ao vivo. Na publicidade de qualquer produto, preço e detalhes do vendedor (nome, endereço e meios de contato) seriam colocados em destaque.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Pedir comida no TikTok tornaria a relação entre o consumidor e uma marca ainda mais próxima (Imagem: Solen Feyissa/Unsplash)

Direto no app

Se gostar de alguma oferta, o consumidor não precisaria sair do app para finalizar a compra. Bastaria aceitar a oferta, preencher as informações de pagamento e escolher o método de obtenção do produto (retirada ou entrega). Se preferir receber em casa, valor adicional pode ser cobrado.

Assim como os apps de delivery populares no Brasil, o serviço funcionaria com base na proximidade — ou seja, com base na cidade em que estão situados os clientes e os estabelecimentos. Promoções e cupons também seriam destacados na plataforma, então não é nada muito diferente do que outros serviços semelhantes fazem atualmente.

Colocar produtos no meio de uma plataforma de conteúdo reduz ainda mais a separação entre o consumidor e o vendedor. É literalmente encontrar um anúncio em alguma rede social (o que é fácil, já que são exibidos em excesso) e aproveitar a oferta direto no app, sem muitos toques nem downloads extras.

Quanto à disponibilidade, é pouco provável que isso seja expandido para regiões além da China. Por lá, a ByteDance tem uma forte presença como prestadora de serviços, enquanto no restante do mundo a empresa é vista majoritariamente através do TikTok e outras plataformas menores, como o app de streaming de músicas Resso.

De qualquer maneira, é um movimento que pode, no futuro, casar com as lojas virtuais que estrearam recentemente no app em várias partes do mundo.

Fonte: Tech Planet (Weibo), 36Kr

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.