Telegram é liberado a Rússia depois de dois anos

Por Rubens Eishima | 18 de Junho de 2020 às 16h00
Telegram
Tudo sobre

Telegram

Saiba tudo sobre Telegram

Ver mais

A relação do Telegram com a Rússia nunca foi das mais fáceis, apesar de ter nascido no país e ter os mesmos fundadores da rede social VK, rede social mais popular na região. O serviço foi bloqueado em sua terra natal em abril de 2018 por não ceder as chaves de criptografia de mensagens ao serviço secreto russo, mas um acordo divulgado nesta quinta-feira (18) liberou o funcionamento do app de mensagens.

O Serviço Federal de Supervisão de Comunicações, Tecnologia da Informação e Meios de Comunicação de Massa, ou simplesmente Roskomnadzor, anunciou em conjunto com o ministério público local a remoção do bloqueio ao app. O comunicado destacou o anúncio de cooperação do Telegram contra terrorismo, extremismo, pornografia infantil e apologia ao suicídio ou às drogas.

O fundador do aplicativo anunciou no começo do mês que o serviço bloqueava tentativas de publicação de conteúdos extremistas, e que criou sistemas para evitar proliferação de materiais ligado a terrorismo no app.

Tapando o sol com a peneira

No começo da semana, dois parlamentares enviaram um projeto de lei para liberar o aplicativo, alegando que ele teria uma função essencial como fonte de informações durante a pandemia da COVID-19.

O texto destacou que até mesmo o Ministério das Comunicações e o centro governamental de resposta ao vírus utilizavam o Telegram para disseminar informações, apesar da proibição do serviço no país.

A decisão encerra anos de uma permanente cabo de guerra, com o governo bloqueando os servidores do Telegram, enquanto o app alterava os seus endereços para seguir funcionando.

Fonte: RKN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.