Publicidade

Opera 100 chega com IA e visual totalmente novo

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 20 de Junho de 2023 às 08h00

Link copiado!

Reprodução/Opera
Reprodução/Opera
Tudo sobre Opera

O projeto "Opera One" enfim foi lançado oficialmente para o grande público nesta terça-feira (20). Equipado com uma inteligência artificial nativa, a Aria, o programa promete entregar mais praticidade para a navegação diária numa nova roupagem e se torna a versão padrão do clássico navegador lançado em 1995.

Pensado para ser a 100ª versão do Opera, o Opera One é quase como uma grande atualização. Além da nova IA integrada, o navegador ganhou uma interface totalmente nova, pensada especificamente para usuários acumuladores de guias.

Continua após a publicidade

Aria, a IA do Opera

Segundo a diretora de produtos da Opera Joanna Czajka, "o Opera One é construído em torno da Aria". No anúncio, a empresa diz que inteligência artificial nativa do One "é um componente fundamental" do programa e foi construída em colaboração com a OpenAI, criadora do ChatGPT.

A Opera explica que a Aria se conecta ao GPT da OpenAI, mas tem base num "motor próprio" com capacidades adicionais. A inteligência artificial pode responder perguntas com base em conhecimento da web, dar dicas de navegação, gerar códigos de programas e fornecer informações sobre os mais diversos produtos.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

As interações com a Aria podem acontecer pelo clique do mouse ou pelo novo atalho no teclado — no Windows e no Linux Ctrl + / (barra); no Mac Command (⌘ )+ / (barra). Quando acionada, a IA do Opera aparece em uma janela sobreposta ao programa, permitindo que os usuários façam perguntas por texto.

Se ter uma IA nativa não for útil para você, é possível desabilitá-la totalmente do navegador e aproveitar as demais novidades do Opera One. Assim, o usuário tem total controle sobre a própria experiência.

Novo design do Opera

Outra mudança importantíssima do Opera é o Design Modular, a nova filosofia de design da empresa. Ele dita uma série de características visuais do navegador, incluindo os caprichos sobre as Tab Islands, o novo estilo de gerenciamento de guias.

Continua após a publicidade

Parecido com o visual novo do Edge, o novo estilo de guias tenta desafogar a tela de usuários viciados em acumular abas abertas, mas sem tirar o conteúdo e a praticidade do conjunto.

O novo visual dá prioridade ao agrupamento de guias, mas sem ir tão longe daquilo a que todos estão acostumados: segundo a empresa, o novo estilo garante flexibilidade na interação com as abas e preserva recursos importantes, como a capacidade de mover guias, agrupá-las, alternar entre elas com rapidez e mais.

Nova arquitetura

Continua após a publicidade

O Opera One segue baseado no Chromium, plataforma de código aberto do Google, então continua compatível com extensões feitas para o Chrome e com toda a web construída ao redor dela. Contudo, a companhia busca entregar melhor gerenciamento de recursos com a estrutura chamada Multithreaded Compositor que, como ela mesma explica, "garante que a experiência do usuário permaneça fluida enquanto os processos principais o acompanham".

Opera One é o novo Opera

O Opera One começou como um programa a parte, tal como o Opera GX, em meados de abril, mas agora se torna a versão padrão do navegador. Quem já tem o programa instalado em sua máquina deve receber a atualização automaticamente, porém, os curiosos podem baixar e experimentar a novidade em opera.com.