Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

OpenAI anuncia plano de assinatura ChatGPT Plus

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 02 de Fevereiro de 2023 às 11h46

Link copiado!

Alveni Lisboa/Canaltech
Alveni Lisboa/Canaltech

A OpenAI anunciou o lançamento de um novo plano de assinatura para o ChatGPT na quarta-feira (1). O ChatGPT Plus custa US$ 20 (cerca de R$ 100), menos da metade do suposto plano Profissional de US$ 42 (quase R$ 210) que vazou há poucos dias, mas ainda não foi confirmado pela companhia.

O plano Plus vai oferecer acesso integral ao ChatGPT, mesmo em horários de pico, tempo de resposta mais rápido e acesso prioritário a recursos em desenvolvimento do chatbot. Quem não estiver disposto a desembolsar uma grana ainda poderá acessar gratuitamente o serviço, porém ficando sujeito à disponibilidade do servidor e com as ferramentas originais.

Continua após a publicidade

É provável que surjam alguns interessados no plano Plus, principalmente que já usa a ferramenta para criação de conteúdo. A inteligência artificial está no centro de diversas polêmicas envolvendo direitos autorais, redação de artigos científicos e até por conseguir ser aprovada nos exames de medicina e direito nos EUA.

Plano Profissional x Plano Plus

A iniciativa da OpenAI parece ser uma resposta às críticas sobre o suposto preço do plano Profissional. A assinatura Plus ainda parece ter um custo bem elevado, principalmente para os padrões brasileiros, mas pode dar uma amenizada nas críticas de norte-americanos e europeus.

Ainda não dá para saber quais benefícios o plano de nível profissional teria, nem se o preço será realmente de US$ 42, afinal ele não foi lançado oficialmente. O presidente e fundador da OpenAI, Greg Brockman, disse em janeiro que pretende entregar "limites mais altos e desempenho mais rápido", o que não justificaria o preço alto.

Continua após a publicidade

Se trouxer novidades realmente relevantes, como a possibilidade de integrar o ChatGPT a sites ou serviços via API (o que foi negado por Brockman), talvez o preço de US$ 42 seja até barato demais. Fato é que haverá a necessidade de provar a importância de investir uma quantia mensal elevada em algo para entregar valor efetivo.

A novidade será exclusiva para clientes nos Estados Unidos que se cadastrarem na lista de espera — um questionário do Google Docs — para adquirir a assinatura. É provável que mais localidades também recebam suporte ao serviço futuramente, mas ainda sem previsão de chegada ao Brasil.