O que o Google sabe sobre mim? Saiba como acessar e apagar

O que o Google sabe sobre mim? Saiba como acessar e apagar

Por Kris Gaiato | Editado por Bruno Salutes | 03 de Maio de 2022 às 10h02
Nathana Rebouças/Unsplash

Você já se perguntou “O que o Google sabe sobre mim?”. Esse é um questionamento comum entre os usuários mais curiosos. Afinal de contas, não se trata apenas de um buscador. O Google possui uma diversidade de serviços e, através de todos eles, coleta dados pessoais.

As informações conhecidas já são muito amplas e, certamente, não caberiam em uma simples lista. Muito se fala ainda sobre os dados que a empresa obtém sem que os usuários saibam — mas esse é assunto para outro texto.

1. Histórico de pesquisa do Google Chrome

De toda a lista, talvez essa seja a informação mais óbvia. O Google Chrome, assim como a maioria dos navegadores, armazena o seu histórico de pesquisa. O programa, contudo, se destacou quando o lançamento da versão 69 permitiu a sincronização automática com a conta do Google.

Ao acessar serviços da empresa pelo browser, o usuário também fazia login no navegador. Como resultado, a quantidade de dados coletados disparou, agora sem conhecimento ou autorização do usuário. Felizmente, é possível interromper a sincronização de uma forma simples e rápida.

No PC, acesse o Chrome e, no canto superior direito, selecione o ícone de “Perfil”. Clique na aba “Sincronização ativada” e, em seguida, no comando “Desativar sincronização”. A opção também está disponível no app. Nesse caso, basta realizar o mesmo caminho. Antes de encontrar o recurso, contudo, é preciso selecionar a aba “Configurações”.

Para desativar a sincronização do Google, prefira usar o computador (Captura: Kris Gaiato)

Para deletar o histórico de pesquisa propriamente dito, use o atalho Ctrl+H no seu computador. À esquerda, dê um toque em “Limpar dados de navegação”. Selecione aquilo que deseja excluir e, por fim, selecione o botão “Limpar dados”. Pelo app, basta acessar a aba de perfil, clicar em “Histórico de pesquisa” e “Excluir”.

O histórico é simples de apagar, o processo leva apenas alguns minutos (Captura: Kris Gaiato)

2. Informações sobre compras através do Gmail

Quando usuários utilizam a conta do Gmail para contratar serviços ou fazer compras, esses dados são armazenados. Isso inclui informações sobre o item, o valor, número do pedido, o site e mais. Para deletar esse registro, acesse a página de compras e, em cada aba, selecione “Remover compra” e, depois, “Ver e-mail”. Com isso, o Gmail será aberto. Nele, clique sobre o ícone de lixeira para concluir.

Se a página estiver "vazia", significa que não há registros disponíveis até o momento (Captura: Kris Gaiato)

3. Dados de cartões de crédito e débito

Se você utiliza o Chrome com frequência, já deve ter visto uma sugestão do navegador para salvar os dados de pagamento para compras futuras. Na pressa, usuários podem permitir por acidente ou, se foi algo pensado, se arrependerem depois. O motivo, no final das contas, não importa: o que nos interessa aqui é mostrar como acessar e apagar esses dados.

No PC, acesse as "Configurações" e, na aba à esquerda, selecione "Preenchimento automático". Ali, escolha "Formas de pagamento". Ao final da página, você verá todos os cartões registrados. Ao lado de cada um, clique no botão de três pontos e selecione o comando "Remover". Pelo app, basta clicar no botão de três pontos, em "Configurações" e "Formas de pagamento".

O Google possui a opção de preenchimento para formas de pagamento, senhas, endereços e outras informações (Captura: Kris Gaiato)

4. Senhas de contas e serviços

Senhas de contas e serviços também entram na lista quando se pergunta "O que o Google sabe sobre mim?". Quando você acessa o Instagram, por exemplo, o programa oferece a opção de salvar as credenciais para logins futuros. Assim, quando for entrar na sua conta, o navegador preenche as informações quase que automaticamente. Mas, afinal, como deletá-las?

Simples: repita o mesmo caminho do item 3 e, no lugar de "Formas de pagamento", selecione "Senhas". Ao fim da página, você verá uma lista de sites, o e-mail da conta e a senha. Para excluir, clique no botão de três pontos e no comando "Remover".

Caso prefira, é possível editar a senha e, para a sorte dos esquecidos, visualizá-la sem a censura (Captura: Kris Gaiato)

5. Histórico de localização através do Google Maps

Outra informação que muitos não sabem (ou acabam esquecendo) é que o Google Maps recolhe a localização dos usuários. Isso é feito tanto pelas pesquisas ativas na plataforma, quanto pelo GPS do aparelho. Através desses mecanismos, o serviço gera um histórico sobre os lugares em que você esteve, como sua casa, o trabalho, a faculdade e por aí vai.

Para desativar a localização, acesse o menu do Google Maps e, em "Sua linha do tempo", selecione a opção "Gerenciar histórico de localização". Em seguida, desative o botão "Histórico de localização". Para concluir, toque no comando "Pausar". Na página da linha do tempo, você também pode selecionar o ícone de engrenagem e, entre as opções, escolha "Excluir todo o Histórico de localização".

Se você manter a opção desativada, a linha do tempo não mostrará nada (Captura: Kris Gaiato)

6. Registro de visualização do Youtube

Outro registro clássico é feito no YouTube. Através do serviço, o Google recolhe informações sobre as pesquisas realizadas, bem como os vídeos assistidos. Para ter mais privacidade, selecione "Histórico" na aba lateral. Depois, do lado oposto, clique sobre o comando "Limpar todo o histórico de exibição". Confirme para concluir. Com isso, não será possível descobrir quais vídeos antes da ação, exceto se eles estiverem em alguma playlist criada pelo usuário.

O Youtube é outro serviço do Google que recolhe dados dos usuários (Captura: Kris Gaiato)

Embora essa lista não esgote as informações recolhidas pelo Google, os serviços citados são utilizados por muitos usuários. Através de outros aplicativos, como Contatos e Fotos, a empresa também obtém informações dos usuários. Infelizmente, não é possível mapear e deletar todos os dados. Por esse motivo, é essencial se atentar aos Termos de Uso e à Política de Privacidade. Assim, o usuário se informa sobre o app antes mesmo de utilizá-lo.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.