Mozilla Thunderbird ganhará aplicativo para Android

Mozilla Thunderbird ganhará aplicativo para Android

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 10 de Maio de 2022 às 17h21

A Mozilla deve lançar seu gerenciador de e-mails Thunderbird para dispositivos móveis, como celulares e tablets. A informação foi confirmada pelo gerente de produto responsável pelo app, Ryan Lee Sipes, ao destacar que o produto está na linha de prioridade da organização.

A principal vantagem do Mozilla Thunderbird é o código aberto, que permite aos desenvolvedores criarem soluções sob medida, aprimorar a segurança e produzir complementos específicos. Lançado em 2003, o gerenciador nunca conseguiu acompanhar a concorrência, mas se mantinha firme no desktop.

Antes de liberar a solução para aparelhos móveis, a Mozilla pretende corrigir a interface e a experiência do usuário. Em termos de design, há um abismo de distância entre o Thunderbird e os rivais, embora tenha a estabilidade como trunfo.

Clientes dedicados de e-mail eram populares nos anos 2000, mas ficaram um pouco de lado na década passada. Com as mudanças implementadas pelo Gmail e Outlook, especialmente nos dispositivos móveis, isso mudou nos últimos anos.

Mozilla Thunderbird nos celulares

O aplicativo móvel deve contar com recursos exclusivos para funcionar melhor nos celulares. Por enquanto, ainda é cedo para dizer o que deve vir por aí, mas é provável que o programa herde funcionalidades dos concorrentes, como a integração com a nuvem e a interface intuitiva.

O Thunderbird está próximo de completar 20 anos e deve trazer uma versão para celulares (Imagem: Reprodução/Mozilla)

A loja da Apple não receberá o programa neste momento, portanto apenas a Play Store e outras lojas dos Android serão contempladas. O que dá para presumir é a distribuição gratuita e integração com o Firefox, o navegador da Mozilla. A solução para a web não vai bem, tanto que hoje é só a quarta colocada no ranking de softwares mais usados para navegação, atrás do Chrome, Edge e Safari.

Atualmente, a participação de mercado do Mozilla Thunderbird é de apenas 0,08% e a organização precisa se mexer se não quer que o serviço morra. Levá-lo para o celular pode ser uma forma de impulsionar a utilização, mas vai exigir um belo rework para conquistar as pessoas.

Fonte: Ryan Lee Sipes  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.