Mozilla e Facebook desenvolvem proposta para substituir cookies de publicidade

Mozilla e Facebook desenvolvem proposta para substituir cookies de publicidade

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 14 de Fevereiro de 2022 às 14h39
Reprodução/Mozilla

A Mozilla e a Meta trabalham juntas na construção de um novo mecanismo para entregar métricas de publicidade, sem violar a privacidade do usuário. Chamado Interoperable Private Attribution (IPA), o mecanismo usa protocolos especiais para mascarar a identidade dos usuários, num esquema baseado em eventos, sem abrir mão de métricas de desempenho dos anúncios. Proposta foi enviada à W3C e é uma potencial substituta aos tradicionais cookies.

Segundo a Mozilla, “a IPA visa fornecer aos anunciantes a capacidade de realizar a atribuição ao mesmo tempo em que oferece fortes garantias de privacidade”. O mecanismo usa Computação Multipartidária (MPC) em um sistema agregado para reduzir as chances de rastreamento individual por navegadores, sites e ferramentas de anúncios.

No IPA, a identidade dos usuários não seria entregue aos anunciantes (Imagem: Divulgação/Freestock-Photos/Pixabay)

O propósito da ferramenta é dar mais flexibilidade para empresas de publicidade, sem violar a privacidade dos usuários. Para tanto, o mecanismo não se apoiaria nos relatórios de anúncios “por ação”, por relatórios agregados separados por eventos.

Com a IPA, sites pode criar uma chave de correspondência para cada conta ou dispositivos. Daí, esses identificadores poderiam ser adotados por outras páginas para recolher dados de performance de publicidade.

Métricas baseadas em eventos

O mecanismo funciona acerca do conceito de eventos — Source Events (“Eventos de origem”, em português) ou Trigger Events (“Eventos acionadores”), como foram documentados pela Mozilla. Um evento de origem aconteceria antes do acionador, e poderia entregar métricas de visualização e cliques.

Por outro lado, os eventos acionadores seriam aqueles mais interessantes para as métricas de desempenho de publicidade, em que são apresentadas compras, instalações de apps, inscrições e até visualizações de página a partir de publicidade.

Parceria surpreendente

A proposta da Mozilla é coerente e, de fato, pode ser favorável para a privacidade do usuário em comparação aos tradicionais cookies, contudo, a internet ficou surpresa com a aliança com a Meta. Nas redes sociais, a comunidade atenta ao anúncio reagiu negativamente sobre a parceria.

É apenas uma proposta

Para a Mozilla, o IPA ainda está inacabado e requer mais estrutura. A empresa ainda trabalha no mecanismo e está aberta aos feedbacks da comunidade, enquanto isso, a proposta já foi enviada ao Private Advertising Technology Community Group (PATCG), uma divisão especializada da W3C, para gerar discussões. Informações detalhadas sobre o IPA estão disponíveis na documentação pública.

A ideia da Mozilla e da Meta vai concorrer diretamente com a API Topics, do Google, e por se tratar de uma ferramenta de uso em múltiplos dispositivos e navegadores, ela precisaria ser abraçada pela Gigante das Pesquisas e outros concorrentes para ter valor para anunciantes e plataformas.

Fonte: XDA Developers, Mozilla

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.