Mininovelas do Kwai batem 3,2 bilhões de visualizações no Brasil 

Mininovelas do Kwai batem 3,2 bilhões de visualizações no Brasil 

Por Lucas Arraz | Editado por Douglas Ciriaco | 13 de Abril de 2022 às 10h48
Divulgação/Kwai

O Kwai lançou oficialmente no Brasil, nesta semana, o TeleKwai. A página foca na criação e compartilhamento de mininovelas originais e exclusivas, com episódios de até dois minutos na plataforma chinesa que é um dos principais rivais do TikTok por aqui.

O projeto estava em fase de teste nos últimos três meses, período em que acumulou 3,2 bilhões de visualizações e mais de 10 mil vídeos postados no país. A partir desta quinta-feira (14), a plataforma estreia uma página dedicada no aplicativo para os vídeos de ficção e passa a veicular uma campanha para divulgar a iniciativa. Dentro do aplicativo, as obras serão separadas por gêneros, como drama, romance, humor e produções gospel.

A principal inspiração para as mininovelas do Kwai são as novelas da Rede Globo e personagens populares da teledramaturgia da emissora, como Nazaré Tedesco, de Senhora do Destino, e Carminha, do folhetim Avenida Brasil.

Com episódios de até dois minutos, mininovelas do Kwai tem grandes reviravoltas e lição de moral para usuários (Imagem: Divulgação/Kwai)

A produção dos episódios publicados pelo TeleKwai é assinada por agências, produtoras e criadores de conteúdo audiovisual, que são responsáveis ​​pela pré-produção, produção e pós-produção dos vídeos. Atualmente, a plataforma trabalha em parceria com agências do Sudeste brasileiro e uma produtora chinesa, que realiza conteúdos em português do Brasil.

Os vídeos podem incluir um começo, um meio e um fim, ou podem fazer parte de um arco narrativo maior com diversos episódios curtos. A plataforma estima que uma temporada de uma produção sequencial deve levar 15 minutos para ser maratonada.

Mininovelas do Kwai

As mininovelas falam sobre conflitos do cotidiano e temas relevantes para a sociedade, relacionados a questões sociais e relacionamentos. O que une todas as produções são alguns objetivos desenhados pela plataforma. Os vídeos de ficção do TeleKwai possuem sempre uma grande reviravolta e procuram passar uma lição de moral para o usuário.

Em evento de lançamento realizado em São Paulo, nesta terça-feira (12), a plataforma exibiu um episódio já disponível no TeleKwai, que mostrava um casal conduzido para delegacia após direcionar ataques racistas e xenofóbicos a funcionários de uma lanchonete.

Felipe Reis, ator e criador do TeleKwai, ao lado do jornalista Fefito em evento em São Paulo (Imagem: Canaltech/Lucas Arraz)

Diretor de conteúdo do Kwai, Wladimir Winter defendeu a postura da plataforma em apresentar tramas ficcionais que passem uma mensagem positiva sobre assuntos relevantes.

“Não só no Kwai, mas em todos os aplicativos, as pessoas geram muito conteúdo. Tanto conteúdo legal como muita coisa ruim também. Com a polaridade política, está desabrochando um sentimento nas pessoas. No YouTube, um cara fala de Nazismo”, analisou Winter, em referência ao episódio em que o youtuber Monark defendeu a legalização de um partido nazista no Brasil.

“Eu acho muito importante a gente dar um exemplo. Apresentar uma produção que tenha um aspecto educacional, com um tema extremamente relevante, em um aplicativo que fala com o Brasil inteiro. É nossa responsabilidade educar através do entretenimento”, argumentou o diretor de conteúdo do Kwai sobre o tema.

Wladimir Winter, diretor sênior de conteúdo do Kwai (Imagem: Divulgação/Kwai)

TeleKwai

O TeleKwai é o primeiro produto original do escritório brasileiro do Kwai, fundado em 2019, em São Paulo. Para abrigar a novidade, a plataforma desenvolveu uma funcionalidade original que permite a publicação de vídeos em uma sequência específica. A novidade está sendo usada, inicialmente, pelos parceiros envolvidos no programa do TeleKwai e promete ajudar o usuário a acompanhar suas tramas favoritas.

Ator e diretor de cinco minisséries no TeleKwai, Felipe Reis se declarou otimista com o investimento do aplicativo chinês no mercado brasileiro. “Não é fácil entrar na panelinha da televisão. Com esse incentivo do Kwai, nesse novo formato de minisséries e mininovelas na vertical, estou evoluindo ainda mais como diretor, ator e showrunner. Meu objetivo é virar essa mini-indústria de filmes e séries, e ir contratando cada vez mais profissionais, dando oportunidade aos inúmeros artistas do Brasil”, contou.

Winter projetou que a iniciativa pode ajudar a lançar novos atores ao estrelato no Brasil. “Estamos no caminho que o YouTube percorreu há 15 anos na revelação de grandes criadores de conteúdo”, falou ao contar que alguns atores de produções estão sendo reconhecidos na rua. Com o TeleKwai, o Kwai pavimenta o investimento no Brasil como mercado estratégico para expansão global da plataforma criada na China.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.