Publicidade

Google finalmente libera método de pagamento alternativo no Android

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 11 de Novembro de 2022 às 10h51

Link copiado!

Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Tudo sobre Google

O Spotify finalmente começou a liberar seu método de pagamento próprio e independente do Google. A novidade dará uma alternativa para quem deseja adquirir uma assinatura por um preço reduzido, já que haverá uma taxação menor da Play Store pela transação.

Antes, para comprar a assinatura Premium, o usuário tinha duas opções: assinar pelo navegador no PC e inserir os dados de login no aplicativo ou fazer o cadastro e comprar pelo app, mas pagar via Play Store.

Como o pagamento era feito usando a estrutura do Google, uma taxa era cobrada do Spotify sobre o valor da transação, elevando os custos para o consumidor e reduzindo o ganho do serviço de música. Agora, o pagamento vai direto para o streaming musical, sem intermediários.

Continua após a publicidade

Se a pessoa ainda quiser fechar a assinatura pelo Google Play, ela poderá fazê-lo como antes. Será tudo uma questão de escolha, dando mais liberdade para o uso no sistema operacional do robô.

Como o pagamento será feito sem intervenção da Play Store, a gestão da conta também deverá ocorrer de modo separado. Você não conseguirá cancelar a assinatura pela loja do Google, logo deverá fazê-lo diretamente pelo aplicativo ou site do streaming musical.

A adição faz do Spotify a primeira empresa/serviço a introduzir o pagamento externo. Esta é uma mudança defendida há muitos anos por quase todos os serviços de streaming e plataforma de games, porque pode aumentar as vendas concretizadas via celular.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Liberdade de pagamento externo

"O Spotify vem defendendo publicamente a justiça da plataforma e as opções de pagamento expandidas há anos. Acreditamos que plataformas justas e abertas permitem experiências de consumidor melhores e sem atritos que também capacitam os desenvolvedores a imaginar, inovar e prosperar", disse o Google via comunicado.

A novidade estava em fase de testes desde março, após um acordo com a criadora do Android, mas ainda não havia sido implementada. Trata-se de um singelo passo, já que ainda não está claro se outras empresas terão o mesmo benefício. Mesmo assim, é bom ver que o Google teve bom senso de entender o lado dos desenvolvedores, especialmente daqueles de pequeno e médio porte, os mais prejudicados pela elevada taxação.

A Google Play Store tem mais de 2,7 milhões de aplicativos cadastrados, sendo que muitos deles possuem sistema de compras in-app, ou seja, oferecem complementos, produtos ou serviços dentro da própria solução. O Spotify pode ter sido o pioneiro, o grande abre-alas para um período de mais justiça para quem distribui apps no Android.

Continua após a publicidade

Em maio, o Tinder processou a loja oficial de aplicativos do Android por causa das regras de cobrança. A reclamação é que os 30% pagos sobre as compras de clientes seriam abusivos. Dois meses depois, o Google disse que permitiria métodos de pagamento alternativo na Europa, como forma de se adequar ao Digital Markets Act (DMA), legislação da União Europeia para regular grandes empresas de tecnologia.