Facebook lança app de paquera com foco em encontros rápidos por videochamada

Facebook lança app de paquera com foco em encontros rápidos por videochamada

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 13 de Abril de 2021 às 13h15
Wayhomestudio/Freepik

Pouco conhecido no Brasil, mas bastante popular nos EUA, o speed dating é uma forma de encontro no qual pessoas têm poucos minutos para conversar e conhecer melhor um desconhecido. A ideia é ver se rola uma afinidade naquele pouco tempo para um futuro encontro de verdade. O Facebook conhece o potencial desta prática e por isso desenvolve um aplicativo para permitir os encontros rápidos de forma virtual.

Em tempos de isolamento social, essa modalidade de namoro precisa se adaptar ao cenário atual e nada melhor do que a expertise da maior rede social do mundo para dar um empurrãozinho aos pombinhos.

(Imagem: Reprodução/The Verge)

Desenvolvido pela equipe de aplicativos experimentais, o Sparked requer um perfil do Facebook para ser usado, é gratuito e coloca estranhos frente a frente em encontros virtuais de vídeo com até quatro minutos de duração. Aparentemente, não existe opção de perfis públicos, troca de mensagens privadas ou outras funcionalidades. É só entrar no dia e horário correto e começar a papear com as pessoas que surgirem na sua frente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Também ainda não está claro quantos encontros serão realizados por evento, mas será possível avaliar a experiência com cada participante. Se rolar uma afinidade, o aplicativo agendará um novo encontro de 10 minutos e, em caso de “match”, as pessoas poderão trocar informações de contato para conversar por Instagram, iMessage ou e-mail.

Speed dating online

O Canaltech tentou fazer o cadastro, mas a página do serviço estava fora do ar. Segundo o site The Verge, o formulário de inscrição dá bastante ênfase à necessidade de ser gentil com o próximo. Os usuários precisam destacar quais as quantidades que o tornam uma pessoa agradável e alerta que as respostas serão manualmente revisadas por um humano do Sparked. É preciso definir se desejam namorar homens, mulheres, pessoas não binárias ou pessoas trans.

No teste feito pelo portal estrangeiro, havia um evento de namoro com 47 pessoas inscritas para a cidade de Chicago. A pessoa que entrar no dia e horário combinado receberá contatos aleatórios para papear, que vão mudando de tempos em tempos. Até o momento, não existe um aplicativo específico para o Sparked nas lojas da Apple nem do Google e todo o processo é feito via navegador.

Namoro virtual no Facebook

Se a ideia emplacar, o Sparked será o segundo produto de namoro do Facebook. O Facebook Dating, que funciona no aplicativo principal do Facebook para iOS e Android, foi lançado nos Estados Unidos em 2019 e, desde então, estendido para vários países, inclusive o Brasil. Ele funciona de forma semelhante à maioria dos aplicativos de namoro, com a criação de um perfil público e a possibilidade de interagir com quem você goste. Se rolar a troca de likes, então uma conversa pode se iniciar.

O namoro por vídeo se tornou uma ideia mais popular em razão da pandemia causada pelo novo coronavírus. Com mais pessoas em casa e com interações físicas limitadas, a procura por apps de namoro cresceu substancialmente em 2020 e 2021. Há quem prefira a interação por texto, mas também há aqueles que não dispensam uma conversa olho no olho, o que explica o interesse pelo vídeo.

(Imagem: Divulgação/Facebook)

O primeiro a apostar nos encontros rápidos por vídeo foi o app The League, em 2019. De lá para cá, o Hinge e o Tinder também adaptaram suas plataformas para possibilitar a interação tete-à-tete.

Assim como o Google, o Facebook mantém uma equipe específica para desenvolver produtos inovadores — o que, até o momento, não resultou em nenhuma alternativa que decolasse. Mas a ideia parece sugerir que a empresa de Mark Zuckerberg deseja experimentar novas maneiras de conectar as pessoas de modos diferentes, além do Facebook e do Instagram.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.