Publicidade

Celular Seguro simplifica cadastro e ganha melhoria nos alertas

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 09 de Abril de 2024 às 15h38

Link copiado!

Divulgação/Governo Federal
Divulgação/Governo Federal

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) anunciou, nesta terça-feira (9), uma atualização para o Celular Seguro, programa do governo federal para bloquear celulares e contas associadas em caso de furto, roubo ou perda do aparelho. Na nova versão, o cadastro do serviço foi simplificado para agilizar o registro de novos dispositivos mesmo sem o IMEI em mãos.

A plataforma também recebeu outras melhorias, como uma notificação de confirmação de envio de alertas para evitar bloqueios acidentais. Os cidadãos também poderão selecionar o tipo de bloqueio: completo, envolvendo o celular, linha e contas, ou parcial. 

Melhorias no Celular Seguro

Continua após a publicidade

Em nota à imprensa, o ministério informou que as novidades fazem parte de demandas enviadas por usuários e parceiros a fim de otimizar o serviço. É o caso do cadastro, que, nas primeiras versões, exigia o IMEI (o código único para identificar o dispositivo) e o modelo do aparelho.

Com a nova versão, as duas informações serão opcionais, o que facilita o cadastro de dispositivos por pessoas leigas, por exemplo. Contudo, ainda será obrigatório informar o número da linha telefônica, operadora e a marca do telefone, para que o dispositivo seja identificado em caso de furto, roubo ou perda.

A nova versão ainda criou a opção “Outra operadora” no cadastro, para caso a prestadora não esteja listada no aplicativo — afinal, além da Claro, TIM e Vivo, temos diversas operadoras virtuais (MVNO, em inglês) no Brasil. A busca por fabricantes também ficou mais intuitiva.

O governo também disponibilizou melhorias no envio de alertas, dessa vez com uma confirmação. Apesar de ser algo simples, essa definição evita a emissão de avisos acidentais, que resultam no bloqueio do celular, linha, contas e muito mais.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Além disso, o app ganhou uma restrição de 15 dias para registro de ocorrências, para garantir mais eficácia nas ações, e uma opção para escolher se deseja bloquear apenas o celular e a linha, as contas de instituições ou ambos.

Atualização disponível

A nova versão do Celular Seguro já está disponível para todos os usuários. Ou seja, se você acessar o serviço pelo computador, já terá acesso às novidades logo de cara. Já os aplicativos para Android e iOS precisam ser atualizados para garantir a disponibilidade dos novos recursos.

Continua após a publicidade

Veja como atualizar todos os aplicativos do celular de uma só vez.