Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Carteira do Google agora permite comprar e guardar bilhetes de metrô em SP

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Março de 2023 às 11h42

Link copiado!

Eduardo Dutra/Pexels
Eduardo Dutra/Pexels
Tudo sobre Google

O Google anunciou nesta quarta-feira (1º) um novo recurso para os usuários de transporte público em São Paulo. A partir de agora, será possível comprar, guardar e usar bilhetes do metrô e da CPTM, o serviço de trens que atende a região metropolitana, por meio da Carteira do Google.

A aquisição pode ser feita diretamente pelo aplicativo da carteira digital, utilizando os meios de pagamento cadastrados. O passageiro pode comprar até 10 bilhetes no app de uma única vez, e eles ficam armazenados como QR Codes que são lidos na catraca das estações.

Os códigos permanecem guardados na carteira por tempo indeterminado. Ao se aproximar da catraca, basta abrir o aplicativo e escanear o código para ter a entrada liberada.

Continua após a publicidade

A nova função chega graças a uma parceria com a Autopass, empresa de gestão de bilhetagem eletrônica por trás da plataforma TOP. A empresa cuidou, entre outras coisas, da implementação dos bilhetes de metrô por QR Code em São Paulo.

As empresas apontam que o código é armazenado diretamente no celular, de forma que ele pode ser acessado mesmo quando o usuário está offline. Isso é importante porque muitas estações de metrô são subterrâneas, e o acesso à internet móvel pode ser precário.

Vantagens do sistema

As empresas destacam, além da praticidade da aquisição dos bilhetes pelo celular sem qualquer tipo de fila, a vantagem de que o sistema dispensa os códigos impressos em papéis térmicos, como acontece atualmente nas estações.

Como esse tipo de papel desgasta em pouco tempo, os códigos neles impressos têm um prazo de validade curto, de modo que a Autopass recomenda o uso em um prazo máximo de 72 horas. Como a tela do celular não tem a mesma restrição, os QR Codes não têm prazo para expirar.

Vale notar, no entanto, que o sistema é válido apenas para o sistema ferroviário da Grande São Paulo. A Autopass aponta que a expansão para os ônibus metropolitanos da EMTU está nos planos, mas ainda não está em vigor. Da mesma forma, o sistema ainda não permite a integração com os ônibus municipais da SPTrans como o Bilhete Único.