Banco do Brasil vai começar a atender clientes pelo WhatsApp

Por Felipe Demartini | 23 de Fevereiro de 2018 às 10h01
TUDO SOBRE

Banco do Brasil SA

O Banco do Brasil deve começar a atender seus clientes também pelo WhatsApp ainda neste ano. Pelo menos foi essa a promessa do diretor de novos negócios da empresa, Marcos Antônio Ascoli Mastroeni, ao afirmar que a presença da instituição na ferramenta de bate-papo deve começar a funcionar no primeiro semestre de 2018.

A ideia, segundo o executivo, é permitir que os clientes tenham acesso aos serviços do banco em mais plataformas, como redes sociais e mensageiros. Mastroeni adiantou que a ideia de implementação para o WhatsApp não é permitir a realização de transações, mas sim criar um canal direto de relacionamento entre o usuário e seu gerente, por exemplo. Hoje, o BB já conta com um recurso desse tipo, mas que exige login em software próprio.

Mastroeni também brincou quando perguntado se utilizaria a recente plataforma de negócios do mensageiro, lançada justamente para propiciar interações desse tipo. O executivo elogiou o caráter aberto do mensageiro, que facilita a implementação, e ainda disse que a ferramenta oferece uma opção segura para as ações de atendimento que o Banco do Brasil pretende implementar neste ano.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A notícia da parceria com o WhatsApp veio na mesma ocasião em que o Banco do Brasil revelou uma união com o Facebook. Os clientes poderão usar um sistema de inteligência artificial para acessarem faturas de cartão de crédito, saldo da conta corrente e até mesmo realizar transações por meio do Messenger, conforme anunciado nesta quinta-feira (22).

Para garantir isso, o BB se uniu à IBM para utilização da plataforma Watson, que reconhecerá os pedidos dos usuários e realizará as ações desejadas. Um grupo de funcionários da instituição, além de cerca de mil clientes, fazem parte do projeto-piloto da ideia, que também tem previsão de aplicação ainda para este ano. Aqui, entretanto, a ideia não é contar com operações de atendimento, e sim dar aos usuários mais uma forma de usar os serviços do banco, ao contrário do que deve acontecer com o WhatsApp.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.