Os aplicativos mais baixados no Brasil em 2021

Os aplicativos mais baixados no Brasil em 2021

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 26 de Dezembro de 2021 às 18h00
William Hook/Unsplash

A empresa de desenvolvimento de software e análise de mercado EmizenTech divulgou uma listagem dos aplicativos mais baixados em 2021 no Brasil. Diferentemente de várias partes do mundo, em que as redes sociais costumam encabeçar tais listas, por aqui os protagonistas são outros.

O levantamento reuniu estatísticas dos apps mais baixados por país, categoria, sistema operacional e outras temáticas importantes para compreender a indústria de softwares. Os dados apresentados somam informações extraída da App Store (iOS) e Google Play Store (Android).

Os aplicativos de celular mais baixados do Brasil em 2021

  1. YouTube: mais de 10 bilhões de downloads
  2. Instagram: mais de 1 bilhão de downloads
  3. Telegram: mais de 1 bilhão de downloads
  4. Shopee: mais de 100 milhões de downloads
  5. Kwai: mais de 100 milhões de downloads
  6. SHEIN: mais de 100 milhões de downloads
  7. iFood: mais de 50 milhões de downloads
  8. gov.br: mais de 10 milhões de downloads
  9. ConecteSUS: mais de 10 milhões de downloads
  10. Facily | Social Commerce: mais de 1 milhão de downloads

Segundo a EmizenTech, o Shopee foi uma das surpresas porque está a menos tempo no Brasil, mas já mostra seu poderio no segmento de compras. Na mesma linha, a empresa ressalta o Facily e a proposta de entregar produtos com preços mais baixos.

Outro destaque foi o Conecte SUS, que ajuda o cidadão a ver dados de vacinas, exames e informações médicas relevantes. A plataforma do Ministério da Saúde teve uma explosão a partir de setembro, mas está fora do ar desde a sexta-feira passada (10) após sofrer um ataque de ransomware.

O Brasil teve alguns apps que surpreenderam na listagem dos mais baixados da EmizenTech (Imagem: Reprodução/Sensor Tower)

Como a pesquisa foi feita

Vale ressaltar que a companhia responsável pela pesquisa alega ter extraído os dados de "fontes confiáveis", mas não revela quais são. Também não há informações precisas sobre a quantidade exata de downloads em cada plataforma.

Os dados chamam a atenção pela ausência de alguns apps importantes que costumeiramente encabeçam as listas, como Facebook, TikTok, Magazine Luiza. Mesmo assim, o ranking dá um panorama interessante dos protagonistas de vários segmentos e como os concorrentes precisarão se empenhar para superá-los.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.