Ministério da Saúde sofre novo ataque e redes internas saem do ar

Ministério da Saúde sofre novo ataque e redes internas saem do ar

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 13 de Dezembro de 2021 às 16h22
Jefferson Rudy/Agência Senado

O Ministério da Saúde foi vítima de um novo ataque na madrugada desta segunda-feira (13), resultando na indisponibilidade de seus sistemas internos. De acordo com as primeiras informações, os funcionários teriam sido dispensados depois de ficarem sem acesso a plataformas, e-mails e até telefones, enquanto profissionais de tecnologia do governo trabalham para reestabelecer o funcionamento.

Segundo apuração do repórter Renato Souza, do R7, não existe previsão de retorno dos serviços. Plataformas importantes, como aquelas que fornecem atualizações sobre a pandemia de covid-19 ou que atendem às demandas dos estados estariam fora do ar, com a suspeita sendo a de um ataque de ransomware contra os sistemas do ministério. Não existem informações sobre o sucesso ou não da ofensiva, já que os sistemas podem ser desconectados, justamente, como forma de evitar a disseminação do golpe pela rede.

Em comunicado, o Ministério da Saúde disse as plataformas estão sendo reativadas gradativamente. A rede interna da pasta e plataformas como o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), responsável pela gestão de processos e documentos, já estariam funcionando, enquanto o acesso dos computadores à internet deve ser reestabelecido ainda nesta segunda, com um novo informe sendo emitido assim que tudo estiver normalizado.

Conexão

Mensagem publicada em site do Ministério da Saúde na última sexta (10); dados de aplicativos do governo, principalmente comprovantes de vacinação contra covid-19, seguem fora do ar em app do SUS (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

A autoria do novo ataque seria do grupo Lapsus, que também assumiu a responsabilidade por um golpe ocorrido na madrugada da última sexta-feira (10). Na ocasião, o bando tirou do ar o site do Ministério da Saúde e colocou, no lugar, uma mensagem em que afirmava ter executado um ransomware na rede e obtido mais de 50 TB de informações pertencentes à pasta, que teriam sido deletados dos servidores originais.

O governo reconheceu o ataque realizado no último final de semana, que teria atingido também plataformas do Ministério da Economia e de outros 20 órgãos da administração federal. No momento em que esta reportagem é escrita, o site da pasta da Saúde segue inacessível, mas não exibe mais a mensagem dos criminosos responsáveis pelo ataque.

Falando nesta segunda, o ministro Marcelo Queiroga disse que não houve perda de dados, principalmente no que toca os registros de vacinação contra a covid-19, e que os sistemas atingidos pelo golpe do último final de semana devem ser reestabelecidos até esta terça-feira (13). Ele também disse que o ministério trabalha para garantir maior segurança ao sistema.

Por outro lado, uma apuração da CNN Brasil indica que o prazo para reestabelecimento das informações disponíveis no Conecte SUS pode ser estendido até o final da semana. Enquanto técnicos do Ministério da Saúde confirmam que os dados dos cidadãos não foram perdidos após o ataque, a ideia é que a atualização das informações deve levar mais tempo para ser liberada, devido à sofisticação do sistema utilizado pela pasta.

Fonte: R7, CNN Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.