Análise | HyperX QuadCast entrega ótima versatilidade para vídeo e podcast

Por Wagner Wakka | 28 de Junho de 2019 às 12h57
Wagner Wakka/Canaltech
Tudo sobre

HyperX

Saiba tudo sobre HyperX

Ver mais

A HyperX já é conhecida por diversos acessórios gamers, como mouses, teclados, headsets e outros tipos de aparelhos. Agora, a empresa também entrou no ramo de microfones com uma opção focada em games. Estamos falando do QuadCast, uma interessante opção para quem quer produzir conteúdo em casa, sem contar com um bom estúdio para isso.

O aparelho é localizado como uma opção de microfone condensador, exigindo entrada de energia e que transmite o áudio para seu aparelho com uma entrada USB normal. Ele chega com três condensadores de 14 mm, usados para oferecer até quatro tipos de polaridade diferentes (o que será mais explorado à frente).

O ponto inicial importante é que ele se posiciona como um aparelho para produção independente, voltado a quem busca gravar tanto vídeos de stream, entrevista e até mesmo podcast. Dito isso, será assim que o QuadCast será avaliada aqui no Canaltech. Ainda, ele também se encaixa em um faixa de produto mais premium, custando cerca de R$ 1.000, o que é um preço a se considerar por um microfone.

Estrutura

O QuadCast conta com uma série de itens bem interessantes. Em sua essência, ele é um belo cilindro emborrachado, com formato de microfones chamados de shotguns, embora não faça essa função.

Um ponto muito positivo que ele tem já de cara é o suporte. Para ficar na mesa do usuário, ele carrega uma base em metal, com bom acabamento. Ela tem detalhe em borracha na base para evitar escorregamento e pesa 364 gramas. A ideia aqui é fazer com o centro de gravidade se mantenha sempre dentro da base do microfone, com massa de 254 gramas, evitando tombamentos bobos em cima da mesa. Detalhe precioso do produto.

Estrutura do aparelho conta com adaptador para braços articulados (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Entre a base e o microfone propriamente dito ainda há um suporte em elástico, que absorve impactos em volta da base e não os transfere para o áudio. Como a ideia é ficar com ele em cima da mesa, ao lado de onde você está jogando, ter este suporte elástico ajuda a evitar um “toc” toda vez que você bate na mesa, reduzindo bastante o ruído. A técnica é utilizada em rádios atualmente e dá um charme bastante diferente para o aparelho.

Junto disso, ele ainda conta com um adaptador que permite colocar o aparelho em braços articulados de 3/8 e 5/8 polegadas, abrangendo uma gama bastante grande de possibilidades de pedestais do mercado. Assim, caso você não queira usar efetivamente a base que já vem com ele (como foi meu caso), é possível adaptá-lo sem qualquer dificuldade.

Por fim, um último detalhe é o filtro pop inter que ele tem voltado a diminuir um som de estouro quando uma pessoa fala sílabas em p, b e t. Geralmente, esses filtros são colocados à frente do aparelho para evitar estes problemas. Apesar disso, como se pode ver nos testes realizados, o filtro não é tão competente assim em cumprir essa proposta, sendo indicado a utilização de outro filtro desses, independente, para gravação de podcast.

Suporte elástico não deixa microfone pegar as batidas na mesa (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Vale perceber que essa não é uma crítica ao produto, já que a maioria dos microfones voltados para isso atualmente no mercado e nesta faixa de preço exigem um filtro para acabar com esse efeito.

Detalhes de destaque

Ainda em relação à estrutura do HyperX QuadCast, ele conta com quatro detalhes que merecem destaque. O primeiro e mais importante é uma saída de fone de ouvido já na parte de trás do aparelho. Isso oferece uma forma de se ter um retorno fácil de áudio com o fone, sem atraso, ideal para regulagem. Além disso, ele funciona como uma saída de áudio do seu computador, juntando sons do microfone com o que está rolando no seu computador.

Outro ponto forte dele é a forma de colocar o aparelho no mudo. Na parte superior, o QuadCast conta com uma superfície sensível ao toque — basta tocá-la para colocar o aparelho no mudo. A indicação de que ele não está captando som é que ele apaga as luzes de LED em vermelho.

Mudo fica na parte de cima do aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Por fim, outros dois detalhes que serão aprofundados mais adiante são o indicador de ganho junto com o switch de variação de polaridades que dá acesso fácil às configurações no próprio hardware do microfone.

O conjunto estrutural termina com o bom cabo reforçado de 3 metros, o que não só garante uma boa longevidade ao produto, bem como diminui a estática na hora de transmitir o áudio para o seu computador.

Em termos de hardware, é uma peça bem completa e compatível com a sua proposta e faixa de preço. Consegue ser maleável e resolver grande parte dos problemas para um usuário comum em casa sem perder a beleza.

Qualidade sonora

Bom, embora seja uma peça interessante por fora, de nada isso adiantaria sem uma qualidade sonora compatível. Tirando isso da frente, os testes no Canaltech revelam que o HyperX QuadCast entrega um bom resultado e conta com uma excelente versatilidade.

Este é um ponto a se esmiuçar por aqui. Geralmente, microfones que prometem muitas funções tendem a fazê-las de forma mediana. Isso porque diferentes aparelhos são criados para diferentes propostas.

A beleza do QuadCast é que a HyperX conhece o leque de utilização do influenciador de games, cujos conteúdos variam entre streaming, podcast e gravação de vlog. Todas estas produções podem ser muito bem feitas, em maior ou menor nível, com este aparelho.

Aparelho é excelente para gravação e streaming (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Outro ponto é que ele é um microfone voltado para ambientes sem um isolamento acústico tão bom. Ou seja, a ideia é usar no quarto de casa, no máximo, com portas e janelas fechadas.

Assim, todos os testes realizados com ele foram feitos nesta situação.

Qualidade de gravação

Para averiguar quão limpo o som do QaudCast pode ser, foram realizados testes comparativos entre um microfone de lapela da Greika e o conjunto Astro A40 + MixAmp. Em um relato pessoal, vale observar que a utilização do MixAmp ligado à lapela bem próxima à boca é a configuração que geralmente uso para gravação de podcasts. Motivo pelo qual comparei o QuadCast com isso.

O som que o microfone da HyperX entrega chega com uma boa qualidade de grave e uma captação limpa. Ao permitir escolher entre ganhos variados, também cria uma relação do quanto de abertura (o cone de áudio que ele vai pegar) você consegue configurar.

Dito isso, é possível regular de forma fácil um som limpo e que não pegue ruídos de fundo, ainda somando um bom grave à voz.

Testes

A fim de mostrar de forma mais clara três das principais características do aparelho, fiz três gravações de áudio que podem ser verificadas a seguir. A primeira delas é o comparativo entre os três setups:

  • Headset Astro A40 + MixAmp - com microfone em boom direcionado, voltado para streaming e jogo em grupo;
  • Lapela Greika + MixAmp - setup que permite áudio mais limpo próximo à boca para podcasts;
  • HyperX QuadCast padrão, sem nenhuma ligação adicional.

Vale perceber que tais testes foram realizados com a mesma ambientação, sem estúdio e nenhum tratamento de edição, além de cortes e colocação em apenas um arquivo. Os três foram gravados com entrada USB no mesmo computador.

Toque para ouvir o teste:

Ganho

Detalhes de controle de ganho do aparelho (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Outro teste realizado, agora somente com o QuadCast, é o de ganho. O aparelho conta com um botão bem simples na parte debaixo para ajudar a regular isso. Basicamente, isso significa o quanto ele vai aumentar sua capacidade de captação. São sete níveis diferentes e que são apresentados no áudio abaixo.

Toque para ouvir o teste:

É essa variação de ganho que dá versatilidade ao produto. Isso porque, para uma gravação de podcast, basta colocar o aparelho bem próximo a boca e fechar o ganho. Em contrapartida, quando você está fazendo um streaming ou gravando uma entrevista, pode ficar mais distante e também manter uma boa qualidade.

Vale perceber que, quanto maior o ganho, mais do barulho em volta será captado.

Polaridades

Switch permite mudar de polaridade de forma fácil (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

O último teste visa explicar e mostrar como funcionam as diferentes polaridades do QuadCast. Como ele têm três condensadores dentro de si, é capaz de captar áudios de diferentes formas, até tridimensionalmente.

Aqui, são quatro opções. O padrão estéreo pega tudo que está ao redor do dispositivo. Ele permite criar uma certa ambientação, sendo que, se você tem um bom fone de ouvido, pode perceber a posição de quem fala no áudio. Isso aconteceu de forma surpreendente nos testes. Estava gravando um áudio de testes, quando ouvi uma voz que vinha baixinho da sala. Quando fui escutar a gravação, era possível ouvir essa mesma voz, na mesma posição espacial.

Outra polaridade é a omnidirecional, voltada a usar toda a captação nos quatro lados do microfone. Ela é ideal para gravação de entrevista ou mesmo podcasts em que há mais de uma pessoa participando sem mais de um microfone.

Em contrapartida, existe o bidirecional, que usa o microfone da parte da frente (oposto da saída de fone e botão de polaridade) e de trás somente para uma conversa entre duas pessoas. Esse ajuste também é capaz de dar tridimensionalidade ao áudio, separando as faixas estéreo entre entre os dois canais do fone.

Por fim, o cardioide é a opção em que se pega somente a frente do aparelho, ideal para gravação de apenas uma voz em entrevistas e o mais indicado para gração de podcasts.

Polaridades e indicações de uso (Foto: Divulgação/HyperX)

Toque para ouvir o teste:

Veredicto

Bom, vamos ao resultado final deste aparelho. O QuadCast é um excelente microfone, que entrega completamente aquilo que promete. Na faixa de preço dos R$ 1.000 nos sites oficiais, ele se posiciona como um bom aparelho, com versatilidade completa e para variados tipos de produção.

O ponto negativo da versatilidade é não conseguir usar o microfone para mais nada que a produção em computador, muito por conta da entrada única em USB. Isso não é bem uma crítica, já que cada tipo de microfone é feito para uma utilização específica.

Luz de LED vermelha pode ser forte para uma transmissão sem muita luz (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

O único ponto negativo deste aparelho claramente é não possuir um bom software de configuração, o que a HyperX pode (e até é possível que deva) lançar em breve. Como o dispositivo conta com uma luz de LED em vermelho bastante forte, pode ofuscar o rosto de quem não tem um setup tão forte assim de luzes. Se houvesse uma opções de esmaecer este LED mantendo ainda a cor bonita, seria o melhor dos dois mundos. Contudo, isso não é possível a menos que você mute o aparelho.

De resto, caso você tenha um pequeno setup em casa e esteja buscando um bom microfone para gravar podcasts ou fazer live streamings, o HyperX QuadCast pode ser uma excelente opção. Sem pegadinhas para o que promete.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.