Microsoft pode desabilitar jogos e hardwares piratas no Windows 10

Por Redação | 17 de Agosto de 2015 às 12h52

A Microsoft tem enfrentado diversas queixas relacionadas ao Windows 10, principalmente no que diz respeito a privacidade. Para acentuar ainda mais este tema, um recurso no novo sistema operacional da companhia de Redmond permite que ela desabilite remotamente jogos e hardwares "piratas".

Segundo a seção 7b do acordo de serviços do Windows 10, a Microsoft se coloca no direito de "verificar automaticamente se a sua versão do software e de download de atualizações, ou fazer alterações de configurações, incluindo aquelas que impedem você de acessar serviços, jogos falsificados ou mesmo usar dispositivos e periféricos de hardware não autorizados".

Apesar de deixar claro o objetivo da seção, a Microsoft não deixa claro qual é a real finalidade deste recurso no Windows 10. Provavelmente a declaração vaga deve ter sido uma ideia dos advogados da empresa, que buscam evitar processos futuros em relação a violação de privacidade.

O recurso levanta muitas possibilidades que podem ser utilizadas contra alguns usuários e contra a pirataria. A Microsoft pode, por exemplo, inibir a utilização de cópias ilegais de softwares como o Office e o conjunto de aplicações Abode Creative Cloud. Além disso, a empresa pode reprimir as modificações do Xbox, visto que muitos "destravam" o aparelho para poder utilizar jogos falsificados.

Com a disponibilização do Windows 10 em mais plataformas, como PC, smartphones, tablets, Xbox, HoloLens, Surface Hub e outros, o controle da Microsoft sobre os dispositivos se torna maior e mais poderoso.

O acordo feito pela empresa foi publicado inicialmente no dia 4 de junho, porém só entrou em vigor no dia 1º de agosto.

Fonte: Microsoft

Fonte: http://www.digitaltrends.com/computing/microsoft-is-allowing-itself-to-detect-pirated-games-on-your-windows-10-pc/