Google Glass deve chegar ao mercado em 2014 e custar menos que o iPhone

Por Redação | 07 de Janeiro de 2014 às 07h25
photo_camera Divulgação

Depois de testes e vários atrasos, o Google Glass deve finalmente chegar ao mercado em 2014 – antes, ele tinha lançamento previsto para até o final do ano passado. Anunciado em abril de 2012, o ambicioso projeto da gigante de Mountain View promete levar internet aos olhos dos usuários e levar ao dia a dia deles a tecnologia de realidade aumentada, permitindo acessar e-mails, tirar fotos e realizar vários outros serviços.

Mas quanto será que vai custar essa brincadeira? Sergey Brin, CEO do Google, disse em entrevistas que a ideia inicial era oferecer os óculos por até US$ 1.500 (aproximadamente R$ 3.200). No entanto, o acessório pode ser lançado com um preço ainda mais conta e custar US$ 600 (cerca de R$ 1.400), bem menos que seu valor original. As informações são do Phone Arena.

Em um texto publicado no Google+, Robert Scoble, uma das primeiras pessoas a testar os óculos inteligentes, disse que a empresa não conseguirá vender o gadget por menos de US$ 500 (R$ 1.200). Por isso, a previsão é que o aparelho seja lançado por US$ 600, valor mais baixo que o dos novos iPhones 5C e 5S – para se ter uma ideia, o modelo de 64 GB do iPhone 5S é o que tem a maior capacidade entre smartphones da Maçã e custa R$ 3.600 aqui no Brasil.

Scoble acredita que o Google Glass pode enfrentar dificuldades nos primeiros anos de vendas porque considera o produto avançado demais para a atual geração. Ele afirma que o dispositivo deve se popularizar apenas em 2020 quando receber melhorias que não prejudicam a experiência do usuário como um todo. Entre as principais queixas de Scoble estão a falta de mais aplicativos (como acesso rápido ao Twitter e Facebook), lentidão do sistema, dificuldades de se acostumar com a interface e a vida útil da bateria (45 minutos contínuos).

Futuro

O Google Glass é considerado por muitos especialistas como uma das grandes apostas no mundo das tecnologias para os próximos anos. Mesmo tendo conquistado, em sua maioria, setores especializados de áreas como medicina, ciência, fotografia e negócios, os óculos irão sim decolar quando forem lançados para o público geral, segundo um levantamento recente da empresa de pesquisas BI Intelligence. A expectativa é que, após seu lançamento, o gadget venda 21 milhões de unidades por ano até 2018.

Atualmente, o Glass está em fase de testes por funcionários do Google, médicos, desenvolvedores, celebridades e usuários que se cadastraram pelo programa Explorer. Quem quiser ter uma chance de experimentar o aparelho pode preencher uma ficha de inscrição (em inglês) no site do produto e aguardar por uma possível seleção. Para retirar o acessório, os escolhidos devem pagar uma taxa de US$ 1.500 e retirá-lo pessoalmente nos Estados Unidos.

A abertura do Programa Explorer ao público geral aumenta os rumores de que a versão final do Google Glass está quase pronta e que, de fato, será lançada em 2014. Esta deve ser a última fase antes da companhia vender a versão de consumidor do aparelho e fazer os ajustes finais no gadget, baseados no feedback de quem já está com as mãos no produto.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.