Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Onde fica a internet mais cara do mundo?

Por| Editado por Wallace Moté | 16 de Novembro de 2023 às 19h39

Link copiado!

Envato/twenty20photos
Envato/twenty20photos

O preço cobrado pelos planos de internet pelo mundo possuem preços que variam bastante, como mostrado por um levantamento de mercado mostrado pelo portal Picodi. A pesquisa mostra que o Brasil tem serviços de conexão mais baratos que diversos outros países, incluindo alguns vizinhos da América do Sul.

Os resultados revelaram os preços da internet em planos de 100 Mbps, que ficam um pouco acima da média de velocidade mundial de 85 Mbps. Neste caso, o valor médio cobrado no Brasil é de US$ 18,10 — equivalentes a cerca de R$ 88 em conversão direta.

Continua após a publicidade

Para referência, o país com internet mais cara entre os pesquisados é a Noruega, com uma média de US$ 79,40 (~R$ 386). Entre os outros países da América do Sul, o Brasil fica abaixo de locais como a Venezuela (US$ 44, ~R$ 214), Equador (US$ 40,30, ~R$ 196) e a Argentina (US$ 32,10, ~R$ 156).

Por outro lado, o Brasil tem internet mais cara que a Colômbia (US$ 15,10, ~R$ 73) e o Paraguai (US$ 13,60, ~R$ 66). A conexão mais barata registrada pelo levantamento fica na Rússia, com uma média de US$ 5,60 (~R$ 27) pelos mesmos 100 Mbps.

Vale lembrar que a simples comparação de preços na mesma moeda representa apenas parte da interpretação sobre a dificuldade de obter um plano de 100 Mbps em cada país. Outros aspectos relevantes para a análise ainda incluem o nível de renda da população, além dos preços de outros itens de consumo.

Provedores na Letônia podem entregar 1,2 Gbps com US$ 20

Continua após a publicidade

O Picodi também analisou qual é a largura de banda que pode ser contratada pelo valor de US$ 20 (~R$ 97) em cada país. Neste caso, o Brasil aparece no mesmo patamar de Chile e Colômbia, com 600 Mbps.

Contudo, o país aparece em uma posição abaixo da Argentina, onde é possível contratar 900 Mbps por US$ 20, em média. A liderança do ranking ficou com a Letônia, com 1,2 Gbps.

Quando se consideram os planos de internet mais avançados com 1 Gbps, o levantamento mostrou que é necessário desembolsar US$ 27 (~R$ 131) por mês no Brasil. Trata-se de um valor bem menor que o necessário na Venezuela (US$ 300, ~R$ 1.459), ou nos Estados Unidos (US$ 60, ~R$ 292).

Continua após a publicidade

Mesmo assim, o Picodi apontou que a internet Gigabit (1 Gbps ou mais) ficou em média 15% mais barata em relação ao patamar visto há quatro anos. Além disso, o número de países em que as larguras mais altas estão disponíveis aumentou em 50%.

Fonte: Picodi