Lockheed Martin e Omnispace desenvolverão rede 5G baseada no espaço

Por Rui Maciel | 23 de Março de 2021 às 16h05
Samsung

Fabricante de produtos aeroespaciais Lockheed Martin Corp anunciou nesta terça-feira (23) uma parceria com o provedor de comunicações Omnispace LLC para desenvolver uma rede 5G baseada no espaço. 

Segundo ambas as empresas, esta rede 5G não-terrestre (NTN) será baseada nos padrões globais da quinta geração de internet móvel propostos e será destinada tanto ao uso comercial, quanto governamental. A Lockheed afirma que essa infraestrutura permitirá aos usuários alternarem entre redes terrestres e via satélite. Além disso, eliminaria a necessidade de vários dispositivos em rede diferentes. Ela ofereceria ainda comunicação para dispositivos comerciais, empresariais e governamentais, independentemente do ambiente ou localização.

Segundo a Omnispace, esta rede global combinará o alcance de uma constelação de satélites em órbita não-geoestacionária com a capacidade das principais redes de operadoras móveis sem fio do mundo. Esta NTN 5G alavancará os direitos prioritários de espectro de banda S de 2 GHz da empresa e empregará padrões 3GPP para permitir conectividade e interoperabilidade direta com os dispositivos. Em colaboração com a Lockheed Martin, esta rede 5G híbrida forneceria a cobertura e a capacidade para suportar aplicativos essenciais que requerem comunicações globais confiáveis ​​e contínuas.

“A Omnispace está totalmente comprometida com a visão de criar uma plataforma de comunicação global que potencialize a conectividade 5G diretamente para dispositivos móveis do espaço”, disse o CEO da Omnispace, Ram Viswanathan. "Damos as boas-vindas à abordagem holística da Lockheed Martin para sistemas complexos e profunda experiência em tecnologia de satélite e mercados governamentais, juntamente a seu compromisso em criar soluções de comunicação inovadoras."

Já Rick Ambrose, vice-presidente executivo da Lockheed Martin Espaço, afirmou que a conectividade 5G global e contínua traz, além de uma ampla gama de aplicações civis e comerciais, cobertura e a capacidade para apoiar o uso de dispositivos para fins de defesa e militar, incluindo comunicações móveis interoperáveis ​​conjuntas em todos os domínios.

"Compartilhamos uma visão comum com a Omnispace de uma rede global 5G baseada no espaço que permitiria aos usuários uma transição perfeita entre as redes terrestres e de satélite - eliminando a necessidade de vários dispositivos em várias redes.

Em última análise, trata-se de capacitar os usuários finais com conexões de baixa latência que funcionam em qualquer lugar. Este passo em frente tem o potencial de aumentar a mobilidade baseada no espaço."

No ano passado, James Taiclet, CEO da Lockheed Martin, expressou interesse em redes 5G para reforçar as capacidades autônomas dos militares. Ele afirmou que visualizara um futuro em que de 50% a 75% dos veículos militares seriam autônomos e uma rede 5G robusta formaria a espinha dorsal dessa frota.

Com informações da Reuters

Fonte: Lockheed Martin

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.