Facebook e Amazon pedem autorização dos EUA para explorar cabo submarino

Facebook e Amazon pedem autorização dos EUA para explorar cabo submarino

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 15 de Agosto de 2021 às 11h00
Reprodução

Facebook e Amazon pediram autorização ao governo americano para operar um cabo de dados submarino. O sistema liga as Filipinas à Califórnia e o que motivou o interesse das empresas foi a saída da China Mobile do processo.

As companhias disseram à Comissão Federal de Comunicações (Federal Communications Commission – FCC) — a agência americana que tem atuação semelhante à da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) – na regulação do segmento de telecomunicações — que pretendem iniciar a operação comercial até o fim de 2022. Elas informam que a conexão vai ser útil em rotas em que a demanda cresce substancialmente todo ano.

Imagem: Reprodução/Envato/Mint_Images

Entre as funções do novo cabo estão o suporte a aplicações do Facebook e aos serviços de nuvem da Amazon. Uma porta-voz do Facebook diz que os parceiros avaliam que “a melhor melhor forma de colocar o sistema em operação é reestruturar sua propriedade de forma a permitir que os parceiros levem conectividade a mais pessoas e regiões”. Amazon e China Mobile não comentaram.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Exclusão da China

Os EUA já mostraram preocupação sobre o potencial de espionagem da China se o país for responsável pelo tráfego de rede. Cerca de 300 cabos submarinos formam a espinha dorsal da internet e carregam 99% do tráfego de dados de todo o mundo. Em maio de 2019, a FCC decidiu, por unanimidade, negar à China Mobile o direito de oferecer serviços nos EUA. Segundo a agência, havia riscos de que o país asiático usasse essa facilidade para espionar o governo americano.

Em abril de 2020, a FCC aprovou um pedido do Google para usar parte de um cabo que conecta os EUA e a Ásia (mas exclui Hong Kong) depois que agências americanas expressaram preocupações com a segurança nacional. O Google, então, concordou em operar parte do sistema de 12.875 Km entre os EUA e Taiwan, mas não até Hong Kong.

Imagem: Reprodução/Envato/twenty20photos

Embora Google e Facebook tenham ajudado a pagar pela construção do cabo, os reguladores americanos bloquearam o uso do sistema. Em agosto do ano passado, as empresas abandonaram a ideia de usar o trecho até Hong Kong.

Em setembro do ano passado, Facebook, Amazon e China Mobile desistiram da possibilidade de conectar São Francisco (EUA) e Hong Kong (China) como parte do sistema de cabo expresso Bay to Bay. Em março de 2021, o Facebook desistiu de outro pedido, que envolve o cabo entre Hong Kong e a Califórnia (EUA).

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.