TIM é a operadora que sofreu mais reclamações do consumidor no mês de junho

Por Se Hyeon Oh | 13 de Agosto de 2019 às 08h30
Imagem: Drones Howla
Tudo sobre

Anatel

Saiba tudo sobre Anatel

Ver mais

A TIM foi a operadora que sofreu o maior número de reclamações dos consumidores referente ao mês de junho deste ano. A companhia foi a "campeã" de queixas, tanto na modalidade pós-paga, respondendo por 40,2% dos registros, quanto na categoria pré-paga, com 48,7% do total das reclamações para esse tipo de serviço. Os dados foram fornecidos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Na TV por assinatura, a Claro aparece com o maior número de reclamações, com 46,6% das queixas. Na telefonia fixa a líder em reclamações foi a Oi, com 48,4%; já na banda larga fixa foi a Vivo, com 27,4%.

"Os principais motivos das reclamações registradas na Anatel contra prestadoras de telecomunicações foram erros de cobrança: foram 51,1% das queixas na TV paga, 45,5% na telefonia móvel pós-paga e 41,8% na telefonia fixa. Na banda larga fixa, o principal motivo das reclamações foi 'qualidade, funcionamento e reparo', 33,7% do total, e na telefonia móvel pré-paga foram queixas relativas a crédito, 31%", informou a agência.

Redução de queixas

Ainda assim, há uma boa notícia para o setor em geral: o número de reclamações contra operadoras de telefonia referente à junho deste ano caiu 17,2% em relação a maio. De acordo com os dados divulgados na última segunda-feira (12) pela Anatel, no mês em questão foram recebidas 218.356 queixas nos canais de atendimento.

De modo geral, todos os principais serviços de telecomunicações acompanhados pela agência apresentaram redução de queixas no período. A telefonia fixa, com 44.686 reclamações, registrou queda de 22,1%. Em seguida foi a telefonia móvel pós-paga, com 76.340 registros, uma diminuição de 17,6%.

A TV por assinatura registrou 26.548 queixas, redução de 15,3%. Na banda larga fixa houve 41.867 reclamações, uma queda de 15,1%. A telefonia móvel pré-paga registrou 27.823 denúncias, redução de 12,4% menos em relação a maio.


Fonte: Agencia Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.