Anatel quer 150 Mbps de velocidade média na banda larga fixa até 2023

Por Claudio Yuge | 26 de Maio de 2020 às 22h15
Pixabay

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou na segunda-feira (25) seu planejamento estratégico para o período que vai até 2024. O documento é a conclusão de um diagnóstico do mercado atual e serve como referência para as metas e ações do órgão. E um dos planos é aumentar a velocidade média da banda larga fixa contradada no Brasil, de 45 Mbps para 150 Mbps até 2023.

Entre as ações para chegar a esse resultado, estão a melhoria do desempenho da prestação do serviço junto às operadoras, assim como o licenciamento de estações e aperfeiçoamento da gestão dos recursos. E, claro, melhorar as relações de consumo e incentivar a inovação, além da estimulação da competição e sustentabilidade no setor.

A Anatel projeta para esse mesmo ano a ampliação das redes de fibra de 4.012 para 4.883 municípios e a ideia é aumentar também a cobertura de banda larga fixa na área rural, que passaria de 44% para 73,04% em 2023. Atualmente, a densidade desses serviços em contratos por 100 mil habitantes chega a quase 47% e, pela projeção da agência, não deve ir muito além de 57% até 2023.

Divulgação/Anatel

A receita média por usuário de banda larga cresceu em 2019, para R$ 87,91, diante de R$ 73,58 em 2018 — o preço por MB manteve-se estável ao longo do ano em R$ 0,56 (em 2018 ficou na média de R$ 0,59 por MB).

A cobertura de banda larga móvel hoje é de 97,3% da população e a Anatel quer ampliar para 98,65% em 2023 — o grande desafio é chegar às áreas remotas ou fora dos grandes centros urbanos. O planejamento da agência não aborda a chegada do 5G ao país, até porque o leilão das frequências só deve ficar para o ano que vem e a implantação da infraestrutura de quinta geração de internet móvel deve demorar.

Fonte: Mobile Time  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.