Instalação da rede 4G nos estádios brasileiros está atrasada, afirma Fifa

Por Redação | 10 de Abril de 2013 às 10h34
photo_camera UOL

O Brasil será palco de dois grandes eventos esportivos em 2013 e 2014 e, para realizá-los, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) exigiu que o governo apresentasse e concluísse um plano completo de telecomunicações. No entanto, o órgão responsável pela Copa das Confederações e Copa do Mundo de Futebol afirmou nesta semana que a instalação da rede 4G, prometida pelo governo federal, está atrasada. As informações são da Reuters.

Faltando apenas dois meses para o início da Copa das Confederações, que acontecerá entre os dias 15 e 30 de junho, a Fifa afirma que a instalação da rede da quarta geração nos estádios que sediarão os jogos está atrasada e poderá comprometer o acesso à internet móvel dos espectadores. "A única coisa que podemos fazer é acreditar no que o governo diz, que haverá tecnologia 4G", afirmou Walter de Gregorio, diretor de comunicação da Fifa, durante evento para a imprensa realizado no Rio de Janeiro.

A Fifa, que tem cobrado do governo brasileiro mais agilidade na conclusão das obras de infraestrutura, está preocupada com um possível 'black-out' das telecomunicações durante os dois grandes eventos. A demanda por conexão rápida e transmissão de dados em tempo real dos principais veículos de comunicação cadastrados para a cobertura das competições tem feito com que a entidade organizadora tema por problemas - ao todo, 4 mil jornalistas do mundo inteiro estão credenciados para os eventos.

O primeiro leilão da frequência que será usada pela rede 4G foi realizado em 2012, com exigência governamental que até o final de abril todas as cidades-sede da Copa das Confederações já estejam com as antenas e a rede de transmissão em funcionamento. Em contrapartida, as operadoras de telefonia móvel alegam alguns impasses na instalação de antenas e também no decreto da Lei Geral das Antenas, que está tramitando no Congresso desde o último ano e prevê o compartilhamento de redes e a instalação conjunta entre operadoras de novas antenas transmissoras.

Arena Fonte Nova reformada

Arena Fonte Nova, Salvador (Reprodução: UOL)

Documentos do Tribunal de Contas da União (TCU) afirmam que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) terá problemas para cumprir os prazos e a instalação de novas estruturas que lhe couberam, devido à complexidade de contratações. E segundo fonte ligada ao governo, as autoridades não imaginavam que encontrariam tantos problemas jurídicos e ambientais para a instalação das antenas 4G, o que provocou atrasos.

"Estou tranquilo porque, no caso da Telebrás os investimentos quase todos já foram feitos e, no caso das empresas de telecomunicações, elas tiveram um pouco mais de demora por conta da liberação dos estádios, mas são empresas que têm facilidade de investir", afirmou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. O governo também garante que dentro dos estádios e nos centros de imprensa não haverá problemas com a transmissão de dados e dos jogos, e nem para quem tentar acessar a rede móvel 4G - os problemas poderão ser sentidos pelas pessoas que trabalharem do lado de fora dessas áreas, afirmou a fonte, que não quis se identificar.

Bernardo afirmou que antenas de rede de internet móvel com sinais 2G, 3G e 4G serão instaladas dentro dos estádios e serão compartilhadas entre as operadoras que atuam no país. Mas, os atrasos na conclusão das obras dos estádios, que deveriam ter sido concluídas até dezembro do ano passado, podem prejudicar a instalação das novas antenas. A Fifa estabeleceu o dia 24 de maio como o início do uso exclusivo dos estádios pela federação e pelo Comitê Organizador Local (COL) para iniciar os preparativos para a competição que precede a Copa do Mundo de 2014.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.