Unicórnio do social commerce: aporte eleva valor da Facily para US$ 1 bilhão

Unicórnio do social commerce: aporte eleva valor da Facily para US$ 1 bilhão

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 23 de Dezembro de 2021 às 17h20
Reprodução/Ja Ma/Unsplash

A plataforma de social commerce Facily recebeu nesta quinta-feira (23) US$ 135 milhões (R$ 747 milhões) como uma extensão da rodada do tipo série D anunciada em novembro, que levantou US$ 250 milhões (R$ 1,3 bilhão). Com a captação, a empresa paulista alcançou a marca de US$ 1 bilhão (R$ 5,5 bilhões) de avaliação, tornando-se o primeiro unicórnio do setor na América Latina.

A rodada foi liderada pelos fundos Goodwater e Prosus, com a participação da Rise Capital, Emerging Variant, Tru Arrow e outros fundos. O aporte vai reforçar os investimentos da startup em logística e experiência do cliente, além de sustentar sua expansão no ano que vem.

A Facily (Android | iOS) é uma plataforma de social commerce que permite realizar compras em grupo para produtos de mercado, hortifruti, pet shops e eletrônicos. Ao realizar um pedido dessa forma, é possível pagar menos pelos itens em relação aos grandes mercados, além de combinar o recebimento nos pontos de retirada cadastrados na plataforma.

Ao realizar uma compra em grupo na Facily, é possível pagar menos pelos itens (Imagem: Reprodução/Gemma/Unsplash)

O objetivo da empresa é permitir que as famílias de baixa renda tenham acesso a produtos mais baratos. A companhia foi fundada por Diego Dzodan (ex-vice-presidente do Facebook na América Latina), Luciano Freitas e Vitor Zaninotto em 2018.

“A nossa missão está focada em fornecer aos nossos clientes produtos de alta qualidade com os preços mais baixos, alavancando a compra em grupo e de uma maneira muito eficiente”, disse Dzodan, atual CEO da Facily. “O apoio dos principais investidores na América Latina nos permitiu crescer exponencialmente em um curto período de tempo e o compromisso contínuo com nossa estratégia valida o enorme potencial de nosso modelo de negócios.”

O executivo acredita que ainda há uma vasta oportunidade de mercado para a Facily no Brasil, devido ao fato de as famílias das classes mais baixas sacrificarem grande parte de sua renda mensal com alimentação e devido às compras de mercado na internet serem mais caras que no presencial. “A Facily permite que muito mais consumidores participem do comércio eletrônico — a maioria dos que nunca fizeram compras online antes porque os custos eram proibitivos".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.