Startup usa metragem da sua casa para orçar mudança residencial

Startup usa metragem da sua casa para orçar mudança residencial

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 20 de Dezembro de 2021 às 19h20
Reprodução/Claudio Schwarz/Unsplash

Tá achando caro o orçamento de sua mudança de apartamento? Seus problemas acabaram! Chegou o caminhão Tabajar... digo, a startup paulista Nezti, fundada no ano passado e que faz o orçamento do serviço de acordo com a metragem do imóvel e do perfil do cliente.

A startup oferece três orçamentos: o econômico, no qual o próprio cliente embala seus objetos e contrata apenas o transporte, com preço médio entre R$ 1.400 e R$ 2.500; o "descomplicado", onde entrega os kits para embalagens para o cliente embalar, entre R$ 2.000 e R$ 3.200; e a "sem estresse", no qual a equipe da startup também embala e desembala tudo, por R$ 2.500 a R$ 3.700.

A Nezti seleciona empresas terceirizadas para cuidar da mudança, mas elas são treinadas pela startup. Além disso, preza pela sustentabilidade ao substituir o plástico-bolha por uma versão biodegradável; troca embalagens reutilizáveis pelas habituais caixas de papelão; e compra créditos de carbono para compensar a fumaça de seus caminhões.

Até o momento, a Nezti atende mudanças de imóveis de até 150 m² (local de origem) e dentro da cidade de São Paulo. A empresa também começou a fazer mudanças empresariais. Segundo a Pequenas Empresas Grandes Negócios, o faturamento mensal da empresa está em torno de R$ 140 mil.

Em seu primeiro ano de atividades, a empresa diz ter transportado 6.130 metros cúbicos em móveis e objetos pessoais de pouco mais de 600 clientes.

Neste mês de dezembro, por meio de uma parceria com a empresa de esterilização de ambientes Meister Safe, os clientes que mudarem com a Nezti ganharão a desinfecção do novo lar. A desinfecção é realizada com tecnologia da luz UV-C. Mas vale lembrar: apenas o uso desse tipo de iluminação não é o suficiente para combater a covid-19. É preciso continuar com as medidas de distanciamento social e se vacinar.

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.