Startup de ensino Sirius capta R$ 5 milhões mirando as profissões do futuro

Startup de ensino Sirius capta R$ 5 milhões mirando as profissões do futuro

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 12 de Agosto de 2021 às 13h00
Envato/poungsaed_eco

As carreiras do futuro já começam a ser delineadas. A escola de formação em tecnologia Sirius quer ajudar a formar profissionais que possam atuar nesses segmentos e, para isso, criou programas de microcertificação de seis meses, com trilhas em Ciências de Dados e Inteligência Artificial, Desenvolvimento de Aplicações para Internet e Gestão de Produtos Digitais.

Com o crescimento dos investimentos em startups, a demanda por profissionais qualificados é cada vez maior. Dados da consultoria McKinsey apontam que deve haver 1 milhão de vagas não preenchidas na área de tecnologia no Brasil até 2030. E o país não forma profissionais suficientes para todas as oportunidades.

Felipe Matos, especialista no segmento de startups, diz que, por todas essas razões, contratar em tecnologia é cada vez mais difícil. “Vivemos num país que enfrenta uma crise econômica e tem um enorme contingente de desempregados. A Sirius quer preencher essas vagas a partir da qualificação profissional”, detalha.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Ele conta que a escola captou R$ 5 milhões em investimentos para iniciar suas operações. Inicialmente, ela vai funcionar de forma online. Em breve, deve adotar o modelo híbrido, com pólos em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Florianópolis (SC).

Imagem: Reprodução/Envato/Prostock-studio

Segundo Matos, os diferenciais dos cursos são a metodologia de formação e a proximidade com empresas empregadoras. “Todo o processo de aprendizado é prático, com desenvolvimento de projetos reais em parceria com as companhias. Mesclamos conteúdo de alta qualidade com peer learning, um formato em que os estudantes aprendem uns com os outros, com oficinas e mentorias individualizadas.”

Primeiro curso: Ciência de Dados

Organizado em quatro módulos, a formação ensina fundamentos de captura, manipulação, tratamento e visualização de dados em grandes volumes com ferramentas em nuvem e modelos baseados em inteligência artificial. Durante os curso, os projetos são reais.

Dos seis meses de duração da capacitação, três são voltados à formação intensiva e três ao acompanhamento dos profissionais. Os interessados podem se inscrever diretamente no site da Sirius.

Imagem: Reprodução/Envato/gstockstudio

Além de qualificar profissionais, a Sirius apóia empresas que queiram recrutar trabalhadores e qualificar colaboradores já contratados de forma acelerada. As companhias podem, ainda, participar da criação dos cursos, com mentorias, imersões práticas e oferta de bolsas de estudo.

Arnóbio Morelix, cofundador da Sirius, diz que, nesta primeira turma, para cada aluno pagante, a Sirius vai oferecer duas bolsas de estudo integrais em parceria com empresas. “A ideia é permitir acesso a essa formação a mais interessados e ampliar a diversidade do quadro de estudantes”, explica.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.