Startup cria "mercadão" de petiscos e sobremesas para restaurantes

Startup cria "mercadão" de petiscos e sobremesas para restaurantes

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 14 de Julho de 2021 às 22h00
Peter Dawn/Unsplash

Chef2Chef é uma startup que supre uma necessidade pouco conhecida da cadeia de gastronomia. Seu objetivo é unir os donos de restaurantes de refeições completas com as cozinhas que produzem "semiprontos": entradas, petiscos e sobremesas. Isso porque esses alimentos nem sempre são produzidos no restaurante; normalmente são comprados em outra empresa.

Daí vem o nome da Chef2Chef, pois junta o especialista em almoço com o focado em pudim. Em tese, os dois ganham: o restaurante consegue um intermediário para encontrar produtores de sobremesas de qualidade, enquanto estes ganham um martetplace para expor seu produto a mais estabelecimentos. 

Imagem: Reprodução/Chef2Chef

A plataforma também gera um ambiente de mais segurança e opções de pagamento. O Chef2chef libera crédito para os restaurantes compradores após uma análise de perfil do cliente. Este crédito é renovado a partir do pagamento do valor acordado com o fornecedor no prazo definido. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Para o chef que quiser ser fornecedor do site, há três modalidades de planos: gratuito com taxa de 15% por venda e até 30 produtos para divulgação; R$ 149 por mês, taxa de 12% com até 100 produtos; e R$ 259 com taxa negociável e até 200 produtos.

Alexandre Powell, CEO da Foodtec, empresa criadora do Chef2Chef, teve a ideia do negócio no início da pandemia de COVID, quando notou o impacto do coronavírus no setor. "Quis ajudar e me coloquei à disposição dos pequenos e médios empresários para encontrar soluções para o problema”, contou ao site Correio24Horas.

Na época, uma empresa que fabricava e vendia bolinhos para bares e restaurantes pediu ajuda a ele. "Após algumas ações, o empresário me convidou para estudar mais a área com uma proposta de uma possível sociedade. Topei o desafio e percebi que era um mercado grande, mas ainda muito amador", conta Powell. A empresa tem planos de triplicar a carteira de clientes nos próximos seis meses.

Fonte: Correio24Horas

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.