Quatro startups brasileiras lideradas por mulheres são selecionadas pelo Google

Quatro startups brasileiras lideradas por mulheres são selecionadas pelo Google

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 06 de Outubro de 2021 às 23h20
Pexels/Alexander Suhorucov

Quatro startups brasileiras fundadas por mulheres foram selecionadas para o programa de aceleração de empreendedorismo LAC Women Founders Accelerator 2021. A iniciativa é do Google, em parceria com o laboratório de inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e sua plataforma WeXchange e em colaboração com o centro de empreendedorismo mexicano Centraal.

O objetivo é identificar empresas das áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM). O processo seletivo que definiu as escolhidas teve a participação de mais de 300 startups de 29 países da América Latina e do Caribe. As eleitas provaram ter presença e proporcionar impacto em suas comunidades por meio de novas tecnologias. Elas receberão aconselhamento personalizado, tutoria e terão oportunidades de networking.

Imagem: Reprodução/Envato/prathanchorruangsak

Veja, a seguir, quais são as empresas brasileiras que vão participar do LAC Women Founders Accelerator 2021:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Carinos

Comandada por Elisa Mansur, a Carinos é uma rede de apoio personalizada e digital para pais e mães que trabalham. A plataforma oferece soluções de cuidados infantis voltadas às necessidades de famílias com crianças de até 6 anos. Lá, podem ser encontradas dicas de produtos e serviços infantis, apoio na solução de problemas, mentorias sobre parentalidade e outros.

Sofi

Fintech com operações no Brasil e no Uruguai, a empresa fundada por Tatiana Pomar tem como missão ajudar na negociação de dívidas com educação e reinclusão financeira. Para participar, basta que o interessado crie uma conta no site e selecione as dívidas que deseja negociar. Depois, é só escolher como pagá-las ou fazer uma proposta.

Muda Meu Mundo

A Muda Meu Mundo busca conectar pequenos produtores com o varejo. Liderada por Priscila Veras, a startup tem tecnologia que permite o engajamento entre as duas partes por meio de inteligência de dados de modo a produzir benefícios de impacto positivo (social e ambiental) para cada elo da cadeia.

NeuralMind

Especialista no desenvolvimento de produtos com inteligência artificial, a NeuralMind foi fundada por Patrícia Tavares e Roberto Lotufo e tem sede no Parque Científico e Tecnológico da Unicamp. Suas ferramentas solucionam problemas de processamento de imagens, análise de textos, detecção de fraudes, garantia de compliance e reconhecimento de padrões, entre outros. A equipe desenvolve e personaliza soluções, mesmo que os clientes não tenham dados estruturados.

Formato do programa

Durante a aceleração, as fundadoras das startups selecionadas receberão auxílio personalizado para investir no crescimento de suas empresas. Para isso, participarão de workshops e sessões específicas sobre concepção de produtos, aquisição de clientes e desenvolvimento de competências de liderança.

Imagem: Reprodução/Pexels/RF._.studio

Terão, ainda, contato com mentores, especialistas da indústria, investidores de fundos de capital de risco e empresários da rede global do Google, WeXchange/BID Lab e Centraal. Ao fim do processo, poderão mostrar seu progresso em 1º e 2 de dezembro, durante o Fórum WeXchange 2021.

Iniciativas como essas buscam quebrar a barreira de gênero no campo tecnológico. De acordo com a Endeavor Intelligence, apenas 25% das startups do setor na América Latina são lideradas por mulheres. Além disso, essas empresas são, em média, três vezes menores do que as comandadas por homens.

Para Ana Luisa Albarran, líder comunitária da WeXchange, esse projeto vai incentivar que mais iniciativas STEM sejam fundadas e lideradas por mulheres. "A LAC Women Founders Accelerator é uma oportunidade única para que startups latino-americanas e caribenhas tenham acesso a ferramentas e conexões que permitam sua consolidação em suas comunidades", diz ela.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.