Software de prospecção de vendas agiliza o trabalho das equipes comerciais

Publieditorial | 03 de Agosto de 2018 às 17h28

Quando a proposta central do seu produto é acelerar o crescimento de empresas, o melhor argumento de vendas é você mesmo crescer rápido. E foi assim que o Ramper, software de automação de prospecção de vendas B2B (business to business), ultrapassou a marca de 500 clientes ativos em 2 anos de existência. Agora a startup projeta atingir o milésimo cliente até o fim de 2018 e aumentar o faturamento em 800% em relação ao ano passado, atingindo a casa dos milhões de reais. A alta aceitação do mercado reflete nos números da empresa, que começa a liderar uma tendência semelhante ao da automação do marketing há alguns anos atrás e que fez surgir empresas brasileiras, hoje gigantes do mercado.

O Ramper identifica e capta o e-mail corporativo de clientes potenciais através de sites, redes sociais e bases de dados conectadas, e organiza esse mailing selecionado dentro de uma plataforma que possibilita a comunicação direta entre quem está vendendo e quem toma a decisão de compra dentro das empresas. Com os contatos é possível automatizar uma conversa utilizando sua própria caixa de e-mail, mantendo a proximidade da relação e a conversa personalizada. O software também auxilia na organização do funil de vendas integrando as novas oportunidades de negócios nas principais ferramentas de CRM do mercado.

Com os números “rampando”, termo usado pelos clientes para falar de crescimento, a empresa entrou em uma nova fase após receber um aporte de 1 milhão de reais do fundo Smart Money Ventures, em rodada liderada por Fábio Póvoa, co-fundador da Movile. Isso possibilitou a expansão e treinamento da equipe comercial e, principalmente, a de tecnologia, formada por uma variedade de especialistas em ciência de dados, desenvolvimento de plugins e ferramentas de alta performance, além de outras expertises encontradas apenas em times de alto nível do Vale do Silício. Eles vão entregar uma versão aprimorada da plataforma em breve, mas que já está em teste em alguns parceiros. “Com uma plataforma de software-como-serviço inteligente, escalável, de fácil uso e integrada aos principais CRMs do mercado, o Ramper resolve um problema recorrente nas empresas ao trazer melhores leads e maior produtividade dos times de vendas”, afirma Fábio Póvoa, diretor da Smart Money Ventures. Uma pesquisa feita com 200 empresas B2B apontou que 60% do tempo dos vendedores é gasto com atividades de baixo valor, como a busca por contatos, ligações frias e envio de e-mails de apresentação.

Entre os investidores que apostam na Ramper está o americano Aaron Ross, autor do best seller Predictable Revenue (Receita Previsível), que ensina a técnica de prospecção aclamada pelos profissionais de Vendas e que, quando foi colocada em prática por Ross na Salesforce, adicionou 100 milhões de dólares em novos negócios na receita da gigante global. Ross também atuará como mentor dos gestores da Ramper no desenvolvimento da empresa no Brasil. “Estamos crescendo em um mercado repleto de oportunidades, mas competitivo. Reforçar a nossa cultura e nossas estratégias unindo a experiência que temos com o mercado nacional e com o conhecimento de pessoas que dominaram mercados globais vai nos ajudar a expandir e consolidar a liderança do segmento”, reforça Ricardo Corrêa, CEO e co-fundador da Ramper.

Ricardo Corrêa e Henrique Machado, fundadores do Ramper: solução para problema rotineiro virou empresa com mais de 500 clientes e faturamento milionário

História da Ramper

O software é fruto de experiências passadas dos empreendedores Ricardo Corrêa e Henrique Machado, que tocaram uma consultoria de marketing durante 5 anos e puderam conhecer a fundo as necessidades das empresas B2B. Ao notar a diminuição dos negócios, eles quebraram uma regra do próprio segmento: ir à caça de novos cliente manualmente. Essa busca se mostrou ineficaz e demorada. Por isso, eles criaram um sistema para uso próprio, que consistia em descobrir o contato de potenciais clientes nas redes sociais corporativas e enviar e-mails até conseguir uma reunião para fechar negócios. A técnica, apesar de arcaica, se demonstrou mais efetiva, mas ainda assim exigia um empenho homem/hora enorme. Em função do DNA digital dos fundadores, a solução foi automatizar o processo de prospecção, o que deu origem ao Ramper e pouco tempo depois virou o negócio principal da dupla. Ao final do primeiro ano de operações, em 2017, a ferramenta já era usada por mais de 100 empresas de diversos segmentos e tamanhos. O ritmo de crescimento e aceitação acelerados renderam à marca um crescimento exponencial.

“Estamos crescendo em qualidade na mesma velocidade em que crescemos em número de clientes. Esse incremento constante de qualidade e inovação no produto somado ao reforço de cultura, estratégia e pioneirismo na equipe comercial, é o impulso que faltava para que o conceito trazido pelo Ramper se transforme em um mercado de massa nos próximos 5 anos, com o nosso produto ocupando a massiva maioria do market share”, afirma Henrique Machado, CTO e co-fundador da Ramper.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.