O que é obsolescência programada

O que é obsolescência programada

Por Guadalupe Carniel | Editado por Bruno Salutes | 09 de Agosto de 2021 às 15h20
set.sj/Unsplash

Assim como diversos itens, os produtos eletrônicos têm um tempo de vida útil, ou seja, o período que ele pode funcionar sem apresentar problemas. Porém, alguns fabricantes tentam controlar e encurtar o tempo de uso destes equipamentos, o que é conhecido por obsolescência programada ou planejada, forçando assim a compra de novos para substituí-los.

O que é obsolescência programada?

O conceito de obsolescência programada surgiu durante a Grande Depressão, entre 1929 e 1930, que focava em incentivar o consumo pelos governos, impulsionado pelo processo de produção de itens em série, para recuperar economias.

Um dos casos principais casos que envolve a obsolescência programada é a formação do Cartel Phoebus, alguns anos antes, em 1935, onde as principais empresas que produziam lâmpadas na Europa e os Estados Unidos se uniram e definiram redução de custos na produção e da vida útil do produto de 2.500 horas para apenas mil.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como funciona a obsolescência programada?

Os produtos neste caso são feitos já prevendo o tempo de vida útil, focando na estratégia de mercado. Os dispositivos podem ter menos recursos e funções que serão oferecidos num modelo que será lançado ou peças que travam o seu funcionamento. Desta maneira, o usuário vê-se obrigado a comprar o item em diversas versões atualizadas ou consertá-lo.

Um dos casos mais conhecidos a respeito de obsolescência programada ficou conhecido como Casey Neistar (Imagem: Cartoons Plural/Unsplash)

Um caso bastante conhecido é o de Casey Neistar, que pagou US$500 por um iPod que a bateria parou de funcionar um ano e meio depois. Ao entrar em contato com a Apple recebeu como resposta que valia mais a pena comprar um novo. O caso virou uma ação de rua com cartazes da Apple sendo pichados pelas ruas de Nova York.

Como o caso tomou proporções enormes, a empresa fez um acordo com os consumidores, fez recall das baterias e estendeu a garantia dos aparelhos pelo pagamento de US$59.

Problemas da obsolescência programada

O principal impacto da obsolescência programada é o lixo eletrônico, que não é feito de produtos biodegradáveis e que levam muitos anos para se decompor, como o caso de componentes plásticos que demoram de 100 a mil anos para passar por este processo. Soma-se a isso que alguns produtos possuem substâncias que são altamente poluentes e prejudiciais ao meio ambiente.

Para reduzir os danos causados, deve sejam implementadas políticas mais ativas para redução de lixo eletrônico. Os usuários também podem contribuir, evitando consumir desenfreadamente e comprar produtos novos a cada lançamento.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.