O que é torrent? Protocolo foi desenvolvido em 2001

O que é torrent? Protocolo foi desenvolvido em 2001

Por André Lourenti Magalhães | Editado por Bruno Salutes | 15 de Fevereiro de 2012 às 19h14
Ícone: Freepik

Muita gente pode não saber o que é Torrent, mas esse protocolo continua relevante há duas décadas. Criado em 2001, pela empresa BitTorrent, esse formato instituiu uma nova forma de fazer download de arquivos grandes e também trouxe muitas polêmicas com relação ao seu uso.

O torrent é uma extensão de arquivos do protocolo BitTorrent, criado por Bram Cohen em 2001. Na época, fazer a transferência de arquivos muito grandes era uma tarefa demorada, especialmente a partir de servidores únicos e em protocolos peer-to-peer (P2P). Nesse contexto, o BitTorrent foi desenvolvido para agilizar downloads a partir de diferentes pares.

Como o torrent funciona

O grande diferencial do torrent é a possibilidade de compartilhar arquivos entre os usuários, sem a necessidade de um servidor central. Primeiramente, é necessário possuir um cliente de BitTorrent instalado no computador. Esse software é usado para ler arquivos da extensão torrent e iniciar o download dos conteúdos inclusos.

Quando o download é iniciado, o cliente conecta-se com um dos servidores e com toda a rede de pares que também baixou ou está baixando o mesmo arquivo. A partir desse momento, uma troca é iniciada: no mesmo tempo em que o seu computador baixa uma parte do arquivo, ele também faz o upload de outras partes para outros pares. De forma resumida, você compartilha o arquivo simultaneamente com outras pessoas enquanto faz o download.

Para fazer o download, insira um arquivo de extensão .torrent em um cliente como o uTorrent (Captura de tela: Rodrigo Folter)

Portanto, torrents com muitos usuários simultâneos, chamados "peers", resultam em downloads mais rápidos. O protocolo otimizou o compartilhamento dos arquivos por largura de banda, com fatores que contribuem para o download além da velocidade da internet.

O uso do torrent também trouxe outras vantagens com relação a outras formas convencionais de downloads. Trata-se de um serviço que pode ser pausado e resumido a qualquer momento, por exemplo, evitando que um download muito grande seja perdido por causa de uma conexão instável. Imagine que, muitos anos atrás, a transferência de arquivos muito grandes era demorada e dependia de uma conexão estável por várias horas. Com o protocolo, esse problema foi amenizado.

Além disso, um torrent pode armazenar múltiplos arquivos no mesmo local, com formatos e tamanhos diferentes, dando a liberdade ao usuário para escolher quais serão baixados. Mesmo após o download, ainda é possível manter o torrent ativo no software contribuir no upload para outras, em uma prática chamada "seeding" ("semeando", em tradução livre).

Qual a diferença entre torrent e BitTorrent

Existem algumas diferenças na nomenclatura. BitTorrent é o nome dado ao protocolo, criado em 2001 e administrado pela empresa de mesmo nome. Torrent é o nome da extensão dos arquivos enviados para o download.

Ao baixar um arquivo com a extensão .torrent ou um Magnet Link, você precisa abri-lo em um cliente de BitTorrent. Nesse caso, existem diferentes opções do segmento, como o uTorrent.

O uso de torrent é ilegal?

Depende. O conceito do torrent em si, como ferramenta para compartilhar arquivos, é legal. O problema, por outro lado, é a pirataria difundida em serviços do tipo. Usar o torrent para download de programas, músicas, filmes, séries e outros arquivos sem direitos autorais é ilegal.

Existem formas de usar torrent para baixar arquivos legalmente, como documentos livres de direitos autorais ou de domínio público, mas o formato é frequentemente associado à pirataria. Isso gera debates públicos e polêmicas, como as ações tomadas contra o Pirate Bay, um dos maiores buscadores de arquivos torrent no mundo. O site já foi derrubado várias vezes por decisões judiciais e pressões de autoridades. Por conta disso, precisou utilizar diferentes domínios durante os anos para não perder o acervo de conteúdos a cada episódio.

Além disso, usuários de torrent no Brasil já receberam notificações extrajudiciais por causa do download de filmes em 2019. Conforme relatado pelo Canaltech, em alguns casos a notificação ainda exigia um pagamento de R$ 3 mil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.